Copa do Brasil: Anderson admite pressão no Bahia pela perda da Copa do Nordeste e pensa no Vasco

O clima esquentou no Tricolor de Aço após ficar sem o título nordestino, que foi parar nas mãos do Sampaio Corrêa. Agora, com a vantagem de ter vencido em casa por 3 a 0, vai até São Januário, segunda-feira, 20 horas, para se classificar às quartas de final

Copa do Brasil: Anderson admite pressão no Bahia pela perda da Copa do Nordeste e pensa no Vasco
Anderson entende o desapontamento da torcida na Copa do Nordeste e aposta em volta por cima na Copa do BrasilCrédito: Felipe Oliveira / Bahia

Da Redação
Salvador, BA, 12 de julho de 2018

O experiente goleiro Anderson, um dos líderes do elenco do Bahia, fez questão de acalmar os ânimos da torcida, ainda machucada com a perda do título da Copa do Nordeste para o Sampaio Corrêa, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro, ocupando as últimas colocações, muito próximo da zona do rebaixamento. Depois de perder em São Luís, no Maranhão, por 1 a 0, o Tricolor de Aço não conseguiu fazer gols na Arena da Fonte Nova e deixou escapar o caneco.

O inconformismo e revolta da torcida foi assimilado por jogadores, comissão técnica e diretoria. Mas já passou e não tem como voltar atrás. O foco agora é pensar na próxima decisão, agora pela Copa do Brasil, segunda-feira (16/11), às 20 horas, em São Januário, no Rio, contra o Vasco. No jogo de ida, em Salvador, o Bahia venceu por 3 a 0 e tem ampla vantagem, podendo até perder por dois gols de diferença para se classificar às quartas de final.

“Difícil perder o título, mas a gente sabe do nosso potencial. Queríamos vencer, principalmente pela torcida, a festa que fizeram. Vai ficar marcado, não positivamente porque a gente não conseguiu vencer o Sampaio Corrêa. Mas futebol não dá tempo de lamentações. Segunda-feira tem uma decisão contra o Vasco. É outra competição e podemos chegar´´, disse Anderson, que assumiu a vaga no time titular com a contusão de Douglas.

O goleiro não fugiu da responsabilidade. Para Anderson, as cobranças são naturais por atuar em grande equipe.

“Tranquilidade eu digo que é uma coisa que não falta. Falta a bola entrar mesmo. O treinador trabalha isso no dia a dia, cobra bastante dos jogadores da frente. Temos grandes jogadores. O Gilberto será liberado, é um grande jogador, joguei com ele no Santa Cruz. É ter tranquilidade. Sei que é difícil, a torcida vai cobrar, mas jogar em time grande é isso, tem cobrança todo dia´´, falou Anderson.

A comissão técnica, capitaneada pelo recém-contratado Enderson Moreira, conversou muito com os jogadores visando a partida contra o Vasco. O goleiro Douglas e o atacante Kayke seguem o tratamento no departamento médico.

Fonte: assessoria de imprensa do Bahia

Recomendadas