Copa do Brasil: Rótulo de retranqueiro desagrada Jair Ventura no Corinthians, que aposta na virada em casa

Na derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, na última quarta-feira (10/10), no Mineirão, no duelo de ida da final da principal competição de mata-mata do futebol brasileiro, o Timão não acertou um chute a gol e o treinador foi muito criticado pela retranca

Copa do Brasil: Rótulo de retranqueiro desagrada Jair Ventura no Corinthians, que aposta na virada em casa
Jair Ventura aposta na força da torcida em Itaquera para conquistar o título da Copa do BrasilCrédito: Divulgação / Corinthians

Da Redação
São Paulo, SP, 11 de outubro de 2018

Na última quarta-feira (10/10), no Mineirão, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, o Corinthians mesmo apostando na retranca, perdeu para o Cruzeiro por 1 a 0. O Timão não deu um chute certeio no gol, fazendo o goleiro Fábio sair de campo com o uniforme limpinho. O técnico Jair Ventura admitiu a dificuldade ofensiva da sua equipe, mas não aceita o rótulo de retranqueiro, do time que joga apenas por uma bola.

“Foi um jogo muito difícil. Sabemos da dificuldade de jogar contra o Cruzeiro e também da nossa força em casa. Saímos com a desvantagem mínima, não é o que queríamos, queríamos resultado melhor. Mas sabemos da nossa força em casa também. Saímos super vivos, tristes, mas super vivos. Na nossa casa conseguimos a vitória contra o Flamengo, vamos fazer de tudo para conseguir a vitória novamente´´, disse o técnico Jair Ventura, emendando.

“Finalizamos pouco. Mas o Corinthians não jogou por uma bola, tivemos bola, mas com dificuldade de criar. São coisas distintas: uma coisa é não querer a bola. Nós tivemos, mas sofremos em efetividade. Fica claro isso! Uma coisa é ter dificuldade de criar, a outra é não querer a bola. Mas tem o jogo da volta´´, avisou.

O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira (17), às 21h45, em Itaquera. Para conquistar o título no tempo regulamentar, o Corinthians precisa ganhar por dois ou mais gols de diferença. Uma vitória por um gol levará a decisão para os pênaltis.

“O Cruzeiro tem a vantagem, se eu tivesse estaria feliz. Sabemos como a equipe do Mano se porta fora de casa. As melhores oportunidades do Cruzeiro foram em transição. A gente se preocupou em fechar o corredor central. Como fechamos bem, acabamos criando essas chances em cruzamento. É cobertor curto, protege um lado e deixa o outro vazio´´, falou Jair Ventura.

“É um adversário que fez um investimento milionário, mais de R$ 65 milhões. São duas camisas pesadas, mas o Cruzeiro fez grande investimento. Mesmo com essa discrepância financeira, vencemos o Flamengo na semifinal. Tivemos mais posse de bola, o adversário fez o gol numa bola cruzada. Não podemos tirar o mérito do adversário. Mas temos totais condições de conseguir a vitória em casa´´, completou o treinador.

 

Fonte: assessoria de imprensa do Corinthians

 

Recomendadas