Copa Verde: Técnico Dado Cavalcanti comemora mais um título pelo Paysandu e já cobra foco na Série B

Depois de vencer o Atlético-ES por 2 a 0, fora de casa, no jogo de ida, o Paysandu ficou no empate por 1 a 1, quarta-feira, no superlotado Mangueirão, e festejou pela segunda vez a conquista da Copa Verde

Copa Verde: Técnico Dado Cavalcanti comemora mais um título pelo Paysandu e já cobra foco na Série B
Jogadores do Paysandu foram campeões de maneira invicta e caíram nos braços de sua fanática torcidaCrédito: Divulgação / Paysandu

Da Redação
Belém, PA, 17 de maio de 2018

O Paysandu é bicampeão da Copa Verde! E, curiosamente, as duas vezes com o técnico Dado Cavalcanti no comando do clube. A primeira foi em 2016. E a segunda, de maneira invicta, aconteceu nesta quarta-feira (16/5), quando após vencer o Atlético-ES por 2 a 0, fora de casa, o Papão da Curuzu ficou no empate por 1 a 1, no Mangueirão, e deu a volta olímpica erguendo mais um caneco para a sua coleção.

Como era de se esperar, os torcedores do Paysandu superlotaram o Mangueirão e fizeram a maior festa. A diretoria também, afinal, em 2019, o Papão entrará na Copa do Brasil somente nas oitavas de final, ou seja, financeiramente o clube terá muita vantagem também. Porém, o técnico Dado Cavalcanti já cobra moderação e lembra que o grande objetivo do Papão é o acesso na Série B do Brasileiro e, no sábado, já tem outro desafio pela frente.

“Todo título é importante. Vitórias são importantes sempre porque trazem confiança. E merecemos ganhar a Copa Verde. Mas não podemos esquecer da Série B do Brasileiro, que é o nosso grande objetivo em 2018. Temos condições de lutar pelo acesso, mas precisamos ter humildade para saber que é uma competição totalmente diferente, longa, disputada em jogos de ida e volta, onde a regularidade faz a diferença´´, ensinou Dado Cavalcanti.

O treinador do Paysandu alertou sobre as dificuldades da Série B e pediu para os jogadores, comissão técnica, diretoria e torcida continuarem com os pés no chão. Depois de um título, nada melhor do que ter humildade para continuar trabalhando sério e correr atrás de outro grande objetivo em 2018.

“Não temos estrelas no elenco. Ninguém quer aparecer mais do que ninguém. Isso foi importante na conquista da Copa Verde. E precisamos manter esse ambiente na Série B. Claro que vamos oscilar até o final do ano. Mas mesmo quando a equipe estiver em um momento difícil, precisamos trabalhar, manter a humildade e contar com muito apoio da torcida para brigarmos pelo título e, principalmente, pelo acesso à Série A´´, projetou o treinador.

Recomendadas