Série A: Preocupado com o rebaixamento, Cuca avisa que não pretende poupar ninguém no Santos

Mesmo entendendo que o Peixe está evoluindo, o treinador está intranquilo com a posição incômoda na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. E mesmo com a maratona de jogos, ele avisa que vai escalar sempre a força máxima

Série A: Preocupado com o rebaixamento, Cuca avisa que não pretende poupar ninguém no Santos
Cuca vai manter elenco do Santos em Belo Horizonte para o jogo de quarta-feira, contra Cruzeiro, pela Copa do BrasilCrédito: Divulgação / Santos

Da Redação
Belo Horizonte, MG, 12 de agosto de 2018

A situação do Santos no Campeonato Brasileiro está extremamente complicada. A nova derrota, agora por 3 a 1 para o Atlético-MG, neste domingo (12/8), no Independência, pela 18ª rodada, deixou a equipe na desconfortável 16ª colocação, com 18 pontos. Pior é que se a Chapecoense derrotar o Corinthians, em Chapecó, o Peixe volta para a zona do rebaixamento.

Apesar de comandar apenas a quarta partida no Santos, o técnico Cuca admite que a campanha no Campeonato Brasileiro é preocupante. E descartar poupar jogadores na maratona de jogos envolvendo também Copa do Brasil e Libertadores.

“Não posso me dar ao luxo de poupar jogadores. O Bruno Henrique jogou com dor no adutor. Como vou preservar o time? Estamos a um ponto da zona do rebaixamento. Nós temos de equilibrar bem com repouso e alimentação e por isso vamos ficar em Belo Horizonte para o jogo contra o Cruzeiro´´, explicou Cuca.

Depois de perder na Vila Belmiro por 1 a 0, no duelo de ida das quartas de final, o Santos enfrenta o Cruzeiro na quarta-feira, no Mineirão, na partida de volta. E Cuca adianta que jogará a força máxima tentando buscar a vaga nas semifinais.

Em relação a derrota para o Atlético, o treinador entendeu que o Santos foi melhor no primeiro tempo e não merecia sair perdendo. Tanto que empatou e foi para o vestiário jogando melhor. Porém, no segundo tempo, Cuca ressaltou que o Galo partiu para cima e mereceu a vitória, principalmente explorando os vacilos de sua equipe pelo lado esquerdo.

“Tivemos o cansaço da viagem, do jogo com o Ceará (quarta-feira) e viemos para cá (Belo Horizonte). O adversário não teve esse desgaste. Sofremos um gol rápido, mas nosso primeiro tempo foi bom. Empatamos e tivemos o controle do jogo. Depois tivemos a chance de fazer o 2 a 1 com o Rodrygo, com o Dodô e um pênalti claro, que geralmente as arbitragens dão esse tipo de penalidade. Seria lance que nos encaminharia a vitória. Mas quem fez o segundo gol foi o Atlético. Já o terceiro gol pode colocar na minha conta. Tirei um volante e coloquei um centroavante para tentar empatar´´, analisou.

Recomendadas