Série A: Recuperado de cirurgia no púbis, zagueiro Fabrício está pronto para reforçar a Chapecoense

Após voltar para a zona do rebaixamento, a Chape, comandada pelo técnico Guto Ferreira, traça planos para derrotar o Fluminense, nesta segunda-feira (24/9), às 20 horas, na Arena Condá, e dar outra vez um salto na tabela de classificação

Série A: Recuperado de cirurgia no púbis, zagueiro Fabrício está pronto para reforçar a Chapecoense
Zagueiro Fabrício voltou a treinar com bola nesta semana e em breve pretende estar em campoCrédito: Rafael Bressan / Chapecoense

Da Redação
Chapecó, SC, 22 de setembro de 2018

O zagueiro Fabrício Bruno iniciou trabalho com bola essa semana. O jogador da Chapecoense sofreu lesão no púbis e realizou procedimento cirúrgico no início de junho. E agora, em fase final de recuperação, não vê a hora de voltar a entrar em campo pelo Campeonato Brasileiro.

“Estou muito feliz pela minha recuperação e por já está trabalhando com bola. É difícil ficar afastado dos gramados e de não poder fazer o que se gosta. Vou continuar trabalhando forte a cada dia. Estou seguindo tudo que os profissionais me passam e não sinto dores´´, explicou o defensor, que operou em Belo Horizonte.

Fabrício está na Chapecoense desde 2017 e já entrou em campo em 49 oportunidade com a camisa da Chape. Parte do processo de recuperação do atleta foi realizado no Cruzeiro, clube ao qual o zagueiro tem vínculo. Agora, o zagueiro finaliza o processo em Chapecó.

Enquanto Fabrício se prepara para voltar aos gramados, o técnico Guto Ferreira prepara a Chapecoense, que retornou para a zona do rebaixamento, para enfrentar o Fluminense. O jogo está marcado para segunda-feira (24/9), às 20 horas, na Arena Condá, fechando a 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Essa semana foi importante. Conseguimos treinar muitas coisas que precisamos melhorar e ajustar. Temos jogo complicado e queremos continuar vencendo´´, comentou Guto Ferreira.

O treinador não poderá contar com o zagueiro Thyere e o meia atacante Doffo, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Guto reforça a importância do grupo para realizar essas alterações.

“Não podemos lamentar os guerreiros que não poderão entrar em campo, mas temos que exaltar e dar todas as condições para que os jogadores que entrarem possam exercer o seu melhor futebol. Nesses casos o grupo é testado e sabemos que todos podem dar a resposta na segunda´´, afirmou o treinador.



Fonte: assessoria de imprensa da Chapecoense

Recomendadas