Série B: Agora no comando do Brasil-RS, Gilmar Dal Pozzo projeta duelo contra o Juventude, seu ex-clube

Ocupando a 19ª e penúltima colocação na tabela de classificação da Segunda Divisão do Brasileiro, com apenas 13 pontos, o Xavante conta com a força do seu campo e o apoio da torcida para superar o rival Juventude, sexta-feira, às 18 horas

Série B: Agora no comando do Brasil-RS, Gilmar Dal Pozzo projeta duelo contra o Juventude, seu ex-clube
Gilmar Dal Pozzo aproveitou a folga na tabela para corrigir os erros e aprimorar as partes técnica e tática do BrasilCrédito: Jonathan Silva / GE Brasil

Da Redação
Pelotas, RS, 11 de julho de 2018

Apresentado há vinte dias no Brasil, de Pelotas, o técnico Gilmar Dal Pozzo trabalha incansavelmente para reencontrar o caminho das vitórias do Xavante no Campeonato Brasileiro da Série B. E o próximo desafio será um clássico do interior do Rio Grande do Sul, diante de seu ex-clube, o Juventude, na sexta-feira (13/7), às 18 horas, no estádio Bento Freitas.

Na competição de 2017, então comandando o Juventude, o treinador atingiu os objetivos traçados pela diretoria, que era permanecer na Série B, com orçamento reduzido, depois de salvar o time do rebaixamento no Estadual. Agora, tem a mesma meta no Rubro-Negro de Pelotas.

“É um clássico e para mim um reinício no Brasil, onde estou trabalhando muito para encontrar de novo nosso caminho das vitórias. Esse é o maior desafio da minha carreira nesse momento, pelas circunstâncias apresentadas e toda a importância de um confronto regional, onde precisamos tirar o Brasil dessa situação. Minha expectativa para o jogo é que além do resultado, venha evolução nas questões técnicas e táticas, na organização da equipe também, porque são duas semanas de treinamentos intensos em busca disto´´, afirma Dal Pozzo.

Apesar da adversidade atual na tabela de classificação, onde está na zona do rebaixamento, ocupando a 19ª e penúltima colocação, com 13 pontos, Gilmar Dal Pozzo que fará seu terceiro jogo apenas nesta temporada, entende que o fator local e o apoio do torcedor possam ser preponderantes para a recuperação do Brasil. A soma de um futebol bem jogado com o incentivo das arquibancadas, historicamente levou o clube às grandes conquistas e não deve ser diferente agora.

“O Bento Freitas é a nossa casa e precisamos tirar proveito disto, com o apoio do nosso torcedor. Sabemos que existe desconfiança por conta da arrancada na competição, mas precisamos olhar para frente e acreditar durante toda a partida. Em casa temos que propor o jogo de forma equilibrada, dentro de campo precisamos ter lucidez para rodar a bola e jogar o futebol que estamos buscando nos treinamentos. Detectamos os erros nas conversas do dia a dia, corrigimos ao longo desse período de treinos, para poder ter o equilíbrio em campo e conseguir o resultado que ainda não tivemos´´, finalizou.

 

 

Fonte: Atlante Comunicação

 

Recomendadas