BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Luto: Morre em São Paulo (SP) aos 66 anos, o ex-goleiro da Seleção Brasileira Waldir Perez

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
São Paulo, SP, 24 de julho de 2017

O ex-goleiro Waldir Perez, campeão brasileiro em 1977 pelo São Paulo, morreu na tarde deste domingo, 23, em Mogi Mirim, no interior paulista, vítima de um infarto fulminante. Ele tinha 66 anos de idade e deixa dois filhos e uma filha. Ele começou sua cerreira no futebol em 1970 com a camisa da Ponte Preta.

Pela Seleção Brasileira, o goleiro foi convocado para as Copas do Mundo de 1974, 1978 e 1982, sendo titular do técnico Telê Santana nesta última. Waldir Perez passou mal após um almoço em família. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu. Ele será sepultado nesta quarta-feira, 26, ás 09h, em São Paulo (SP).

É considerado um dos mais importantes goleiros do futebol brasileiro. Defendeu o São Paulo de 1973 a 1984 e a Seleção Brasileira em três Copas do Mundo (1974, 1978 e 1982). Jogou nas décadas de 1970 e 1980, e foi considerado em boa parte desse tempo um dos melhores goleiros do Brasil.

Foi reserva nas Copas do Mundo de 1974 e 1978, sendo titular na Copa do Mundo de 1982, na Espanha, onde era um dos destaques de um time que contava com Zico, Sócrates, Falcão e Oscar. Waldir Peres é o arqueiro com menor média de gols sofridos na seleção brasileira entre os que atuaram em Copas do Mundo.

Waldir Peres começou a carreira como revelação da Ponte Preta, mas foi no São Paulo, aonde chegou em 1973, onde ganhou projeção. Não estava na convocação original do Brasil para a Copa do Mundo de 1974, mas, com a contusão do goleiro reserva Wendel no joelho esquerdo, o titular do São Paulo foi chamado.

Entretanto, sua primeira partida pela Seleção só aconteceria mais de um ano depois, em 4 de outubro de 1975, uma vitória por 2 a 0 sobre o Peru, pelas semifinais da Copa América de 1975 — o Brasil perdeu a classificação para a final no sorteio.

Nesse período, ele já tinha conquistado o primeiro título de sua carreira, o Campeonato Paulista de 1975. A final contra a Portuguesa só foi decidida nos pênaltis, e Waldir espalmou as cobranças de Dicá e Tatá. Como Wilsinho chutara para fora e o São Paulo tinha convertido suas três penalidades, o tricolor comemorou o título. A torcida gritou o nome do goleiro e carregou-o em seus braços, já com a faixa de campeão.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_