BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série A: Abel Braga assume totalmente a culpa pela derrota em casa para o Palmeiras

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Rio de Janeiro, RJ, 25 de setembro de 2017

O técnico Abel Braga assumiu totalmente a responsabilidade pela derrota diante do Palmeiras neste domingo. Ele lembrou que o cansaço acabou pesando, depois do retorno na madrugada de quinta para sexta-feira do Equador, após o jogo da Copa Sul-Americana. Com a derrota por 1 a 0 frente ao Verdão paulista, o Tricolor das Laranjeiras caiu para a décima segunda colocação.

“A mesma situação dessa semana, aconteceu igual quando enfrentamos o Sinop pela Copa do Brasil, quando a volta atrasou e chegamos aqui na sexta-feira para um jogo de Taça Guanabara. E vencemos. Desta vez a responsabilidade é minha. Depois do apito final na quinta-feira, tivemos viagem e menos dias de recuperação. Alguns jogadores chegaram a deitar no gramado após o jogo. Até pensei em mudar a equipe”, disse.

Mas o técnico elogiou o desempenho do time no segundo tempo: “O time melhorou muito no segundo tempo. Perdemos o jogo pelo que fizemos no primeiro tempo. Tivemos apenas uma chance e a derrota é merecida. Não vou culpar meus jogadores. Hoje errei na escalação e na estratégia”, afirmou. “Se tivesse colocado uma equipe mais fresca talvez tivesse conseguido coisa melhor”.

Sobre a campanha do time, Abel Braga não escondeu que hoje a realidade é mais próxima da parte de baixo da tabela do que do G6. “Temos uma campanha melhor fora de casa do que em casa, porque fora você obriga o adversário a cometer erros. Tentamos dificultar saída de bola do Palmeiras, mas eles sabiam o que enfrentamos na quinta-feira, os jogadores deles trocaram de posição o tempo todo para nos cansar. Temos que ter uma performance melhor em casa”, comentou.

Abel Braga lembrou que o gol de Egídio foi igual ao da derrota diante do Vasco. “O Palmeiras é uma equipe com Dudu e Willian muito vertical e não corre risco tocando demais a bola no meio. Quando se sente apertado eles metem no Deyverson. E ele ganhou todas as bolas, e na segunda perdemos todas também. Marcamos mal, mas isso foi conversado. E o gol nasce de uma dessas perdas de bola. Foi uma réplica do gol do Ramon no jogo contra o Vasco”, lembrou.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_