BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série B: Aniversariante, Fumagalli fala em privilégio ao vestir a camisa do Guarani

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Campinas, SP, 06 de outubro de 2017

O ídolo da torcida Bugrina, Fumagalli, fez um balanço de sua carreira de mais de 22 anos como atleta profissional, relembrou momentos marcantes em sua carreira no alviverde campineiro e projetou o futuro do clube na Série B. O Guarani ocupa a décima segunda posição com 34 pontos e precisa dos três pontos contra o Oeste para continuar na briga pelo retorno a elite do futebol nacional.

“Eu me sinto privilegiado e orgulhoso de estar com 40 anos e estar jogando em uma equipe como o Guarani. Sou grato a Deus por essa oportunidade de estar aqui no Guarani e principalmente por ter essa idade e estar jogando em alto nível”, descontraiu.

Fumagalli afirmou ter parado para refletir ultimamente sobre sua carreira. “Já parei para fazer essa reflexão sim. Desde o início lá em Aparecida do Monte Alto quando assinei meu primeiro contrato há 22 anos atrás até hoje. Eu aprendi muito no futebol, foi o futebol que me deu tudo. Tudo que eu tenho eu devo ao futebol e eu tenho que agradecer a Deus por ter me dado esse dom. A gente a cada dia aprende mais e vai procurando passar para os mais novos. E acredito que é isso que eu tento refletir para ajudar os mais novos”, explicou.

“Eu sou muito grato a Deus por estar completando 40 anos e vestindo a camisa do Guarani, uma equipe que é tradicional e tem história no futebol brasileiro. Aqui dentro tive momentos bons e ruins, e acredito que o que marcou foi pelo fato de não ter abandonado nos momentos ruins. No momento bom eu acho que é fácil você criar um ídolo, já no momento ruim a maioria dos jogadores saem. Eu tive oportunidade, até cheguei sair, mas permaneci porque sempre acreditei que poderia ajudar de alguma maneira. Sempre acreditei que poderia ajudar e foi isso que me fez estar aqui até hoje e estar jogando com alegria”, afirmou.

“Eu sinto o carinho que o torcedor tem comigo e procuro retribuir jogando, fazendo meu melhor dentro de campo e me dedicando ao máximo. Eu sempre falo para meus companheiros que quando deito minha cabeça no travesseiro fico tranquilo porque estou entregando tudo dentro de campo e fazendo o que eu posso. Além de jogador, hoje eu sou torcedor do Guarani e sei do sofrimento que essa torcida vem passando nos últimos anos. Eu procuro sempre dar minha vida dentro de campo para que o Guarani esteja em evidência e posso estar lá em cima”, disse.

O capitão também falou sobre o presente ideal. “Acho que neste momento difícil que a gente vem atravessando, uma vitória já é suficiente para passar o fim de semana tranquilo. Quem sabe uma vitória de presente para mim e para o torcedor seja motivo para comemorar um pouco”.

Por fim, emocionado, Fumagalli explicou sobre sua possível aposentadoria: “Eu acho que deve ser meu último ano. Não quero antecipar nada mas as chances são muito grande. Já conversei com a minha esposa e está bem claro que deve ser meu último ano sim. Se conquistássemos o acesso até daria aquela vontade de permanecer mais um pouco, porém hoje nossa situação é delicada e meu foco neste momento é garantir a permanência e quando estiver tudo tranquilo venho fazer o pronunciamento para vocês”, finalizou.

Na 12ª colocação do Campeonato Brasileiro da Série A com 34 pontos conquistados em 27 jogos realizados, o Guarani encara neste sábado, 07, ás 16h30, na Arena Barueri, em Barueri (SP), o Oeste, 7° colocado na competição nacional com 44 pontos ganhos. A partida é válida pela 28ª rodada. Os quatro primeiros colocados garantem vaga na próxima edição da Série A do Campeonato Brasileiro.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_