BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Copa do Brasil: De volta aos gramados, João Vitor quer a classificação diante da Inter de Limeira (SP)

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Campinas, SP, 20 de fevereiro de 2018

A primeira vitória no Majestoso ainda não veio, mas o empate contra o Palmeiras no último domingo, em um gramado pesado e castigado pela chuva, foi celebrado por João Vitor. Após quase uma temporada afastado dos campos, o jogador foi titular na paridas e – junto com a equipe – mostrou muita atitude para enfrentar as adversidades.

“O Eduardo me passou durante os treinamentos que eu ia jogar., então procurei me concentrar bem para poder voltar a atuar no começo de uma partida e ajudar meus companheiros. Foi difícil pela situação do gramado, mas pela quantidade das chuvas, achei que estaria até pior”, diz.

Na avaliação do atleta, a equipe fez uma grande partida. “E consegui desempenhar um bom papel, vamos continuar nesse foco para conseguirmos os nossos objetivos. Fiquei muito feliz em voltar depois de tudo que passei e atuar em um confronto difícil e ajudar meus companheiros. Tudo fruto do trabalho e da paciência. Só tenho a agradecer aqueles que contribuíram para que eu pudesse a voltar a jogar novamente. Agora é dar sequência no trabalho.”

Após a dura batalha contra o time da capital, João Vitor fala em descansar – por pouco tempo, é claro – para enfrentar a Inter de Limeira pela Copa do Brasil. “Até mesmo me surpreendi por ter jogado 86 minutos. O cansaço faz parte após os jogos no nível profissional que jogamos, a intensidade é muito grande e no meu caso foi muito tempo sem jogar uma partida deste nível. Agora é descansar, se alimentar bem para aguentar a temporada e ajudar a Ponte Preta”, afirmou.

O volante acredita em um jogo difícil amanhã e crê e que a Ponte deverá lutar muito em campo para conseguir a classificação. “Na teoria vamos pegar um time que está um pouco abaixo tecnicamente em relação a nós, mas lá dentro do campo isso não existe: quem se doar mais, quem correr mais, quem brigar mais vai sair vencedor. Temos bastante respeito pela equipe adversária e é 11 contra 11: camisa não ganha jogo”, finalizou.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_