BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Opinião: São Bento busca terceiro acesso no Brasileiro

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Coluna Futebol Caipira, por Luiz Ademar
São Paulo, SP, 02 de abril de 2018

O São Bento, de Sorocaba, comandado pelo técnico Paulo Roberto Santos, é a grande sensação do futebol brasileiro nas duas últimas temporadas. Isso mesmo! Desbravou o interior de São Paulo para mostrar o seu potencial em competições nacionais. Foram dois acessos consecutivos do São Bento no Campeonato Brasileiro. Em 2016, na Série D (Quarta Divisão), o tradicional Azulão de Sorocaba ficou na terceira colocação e, como os quatro melhores clubes garantiram o acesso, a equipe do técnico Paulo Roberto Santos conseguiu subir para a Série C (Terceira Divisão).

Mas o sucesso em 2016 não foi mera sorte! Muito pelo contrário. O São Bento, bem organizado administrativamente, com salários em dia, mantendo o mesmo treinador e montando elencos competitivos, repetiu a dose na Série C do Campeonato Brasileiro em 2017. Assim como aconteceu em 2016, o São Bento não conseguiu ser finalista na Série C de 2017. Ficou outra vez na terceira colocação. Mas, novamente, como os quatro melhores clubes garantiam o acesso, o Azulão de Sorocaba festejou a cobiçada vaga na Série B (Segunda Divisão).

O sucesso do São Bento no cenário nacional passou pela retomada do trabalho muito bem feito no Estadual. Tudo começou em 2014, ainda na Segunda Divisão (Série A-2) do Campeonato Paulista, quando a equipe conseguiu ficar entre as quatro primeiras colocadas e garantir, de maneira triunfal, o seu retorno ao grupo de elite do futebol paulista, na Primeira Divisão.

A partir de 2015, já disputando o Paulistão, o São Bento nunca mais sofreu sufocos. O trabalho profissional voltou a vigorar, os elencos competitivos sempre foram priorizados, e a equipe deixou de lutar contra o rebaixamento e a fazer boas campanhas. Em paralelo ao Paulistão, o São Bento procurava manter a base do elenco, sempre sob o comando do técnico Paulo Roberto Santos, e partir para o Campeonato Brasileiro com o que tinha de melhor. Sempre aliando experiência e juventude, mas, claro, respeitando as suas condições financeiras. E o planejamento deu muito certo!

Planejamento para 2018 – Assim que conseguiu o segundo acesso consecutivo no cenário nacional, no final da temporada de 2017, a diretoria e comissão técnica do São Bento tomaram atitudes surpreendentes e extremamente profissionais. E rapidamente renovaram os contratos dos principais jogadores para 2018.

Quem aceitou as condições financeiras impostas pelo clube foi mantido no elenco para o Paulistão 2018. E foi assim que ficaram os atacantes Everaldo e Anderson Cavalo, o goleiro Rodrigo Viana, os zagueiros Rogério e João Paulo, o lateral esquerdo Marcelo Cordeiro e os meias Cassinho e Lucas Crispim, entre outros.

Além de manter os jogadores considerados importantes pelo técnico Paulo Roberto Santos, o São Bento também foi ao mercado e contratou os atacantes Elias (ex-Cuiabá) e Léo Itaperuna (ex-Sion, da Suíça), os meias Marquinhos (ex-Santos) e Celsinho (ex-Londrina), os volantes Rodrigo Thiensen (ex-Botafogo-SP) e Diego Felipe (ex-Juventude), o lateral Régis (ex-Bahia), o goleiro Henal (ex-Cuiabá) e o lateral esquerdo Moraes (ex-Flamengo).

Embora não tenha se classificado para as quartas de final no Paulistão 2018, o São Bento terminou com a sexta melhor campanha entre os 16 clubes participantes. Iniciou a primeira fase vencendo o São Paulo, em Sorocaba, por 2 a 0. E terminou a competição derrotando o Santos, na Vila Belmiro, por 3 a 1.

“Todos no São Bento estão conscientes que o São Bento teve boas atuações no Campeonato Paulista de 2018. Principalmente jogando em Sorocaba, a equipe mostrou o futebol que acreditávamos que seria possível. Mas, por circunstâncias, não conseguimos a classificação. Só que a campanha pode ser considerada muito boa´´, avalia o técnico Paulo Roberto Santos.

Mudança de Rumo – Com o término do Campeonato Paulista de 2018 para o São Bento, o técnico Paulo Roberto Santos se reuniu com o presidente Márcio Rogério Dias e traçou novo planejamento para a Série B do Brasileiro, considerada de extrema importância para o clube. Alguns jogadores que não renderam tudo o que podiam, como o atacante Léo Itaperuna, já mudaram de ares. Ele acertou com o Paraná e vai disputar o Brasileirão.

Já o lateral direito Régis, que fazia parte dos planos da comissão técnica, recebeu proposta financeira tentadora e deixou o São Bento. Ele fechou contrato com o São Paulo e vai disputar a Copa do Brasil, Brasileiro e Copa Sul-Americana em 2018. Com o objetivo de manter o alto nível em competições nacionais, o São Bento foi atrás de reforços. E até o momento nove jogadores chegaram na cidade de Sorocaba para disputar a Série B do Brasileiro, a partir do dia 14 do mês de abril.

Já foram contratados pelo Azulão de Sorocaba o zagueiro Aislan (ex-Náutico e revelado nas categorias de base do São Paulo), o volante Dudu Vieira (ex-Santo André), o lateral-esquerdo Paulinho (ex-Santo André), o atacante Walterson (ex-Santo André e revelado pelo São Bernardo), o meia Alaor (ex-Vila Nova-GO) e o meia Rodolfo e o atacante Zé Roberto (ambos ex-Mirassol) e o atacante Bruno Nunes (ex-Nacional, onde foi o vice artilheiro da equipe na Série A-2 – Segunda Divisão do Paulista, com sete gols).

Já o nono reforço do São Bento, o último até o momento, é o volante Doriva, que em sua apresentação oficial em Sorocaba fez questão de levar o pai, torcedor são-bentista, que também dedicou boa parte da vida ao futebol. Dodô, como era conhecido na época em que jogava, disse que o filho estava realizando um sonho dele.

“É a realização de um sonho para mim. Eu levava o Doriva, agora do São Bento, ao estádio para assistir as partidas do nosso time de coração. Estou muito orgulhoso em vê-lo com a camisa do querido e tradicional São Bento´´, afirmou o papai Dorival das Neves Ferraz.

Para o volante Doriva, torcedor do clube, assim como o pai, a responsabilidade de vestir a camisa do São Bento se torna ainda maior por amar o tradicional clube de Sorocaba.

“Vestir a camisa do time que eu torço desde pequeno deixa a responsabilidade ainda maior. É honra defender essas cores. Quero agradecer ao presidente pelo esforço para a minha contratação. Estou feliz, esperançoso e animado em poder defender o primeiro clube que eu entrei para ver jogos em estádios, agradeço de coração essa oportunidade. Podem contar com a minha dedicação e profissionalismo´´, prometeu o jogador e torcedor.

Doriva, revelado no Guarani, jogou quatro anos na Grécia (2008-2011). Em seu retorno ao Brasil disputou a Série B pelo Criciúma (2011). Em 2012, o Brasileirão e a Sul-Americana pelo Figueirense. Em 2013 e 2014 jogou Série B, Copa do Brasil e Mineiro no América. Em 2015 outra experiência fora do país, desta vez no Japão. Também passou pelo Novorizontino (2017). Em 2017 e 2018 disputou o Paulistão pelo Red Bull Brasil.

Já a primeira semana de abril começou movimentada para o São Bento. Mais dois reforços para a Série B do Campeonato Brasileiro foram anunciados oficialmente pelo clube. O zagueiro Ewerton Páscoa e o atacante Marcelinho fecharam contrato.

Ewerton Páscoa foi revelado no Audax (2008). O jogador passou pelo Santos (2012-Recopa Sul-Americana e Série A Brasileiro), em 2013 disputou a Série A do Brasileiro pelo Criciúma, em 2016 esteve no Sport. Já em 2017 passou pelo Náutico e Guarani (Série B). Pelo Red Bull Brasil disputou o Paulistão deste ano.

“Muitas coisas me atraíram, entre elas, as principais foram a camisa, visibilidade e a cidade, tudo isso favoreceu para a minha vinda ao clube. O São Bento tem tudo para ser surpresa agradável na competição e dar muito trabalho aos adversários na Série B. Estou aqui para contribuir´´, disse o jogador.

Já Marcelinho foi revelado na base do Corinthians (2009). Passou pela Ponte Preta (2010-Série B), Mirassol (2011- Campeonato Paulista), Barueri (2011/2012 – Paulista e Série B). Em 2013 teve experiência no futebol da Ucrânia. Ficou quatro anos no Ituano, onde, por empréstimo, durante esse período, jogou pelo Paraná (2016-Série B) e Vila Nova-GO (2017). Seu último campeonato foi pelo Galo de Itu no Paulistão deste ano. “Meu objetivo de vir para o clube é, quem sabe, entrar para história do São Bento. Quero dar o melhor, buscando meu espaço”, falou Marcelinho.

Além do São Bento, os outros clubes paulistas que disputarão a Série B do Campeonato Brasileiro são a dupla Ponte Preta e Guarani, de Campinas; e o Oeste, de Barueri. A estreia do São Bento na Série B do Brasileiro não será nada fácil. O popular Azulão de Sorocaba jogará fora de casa, no dia 14 de abril, às 16h30, diante do Brasil-RS, na cidade de Pelotas. O primeiro jogo diante da sua torcida acontece na segunda rodada, dia 20 de abril, contra o CSA-AL, às 20h30.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_