BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série B: Ponte Preta vence dérbi na casa do Guarani e jogadores pedem respeito ao “maior de Campinas´´

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Luiz Ademar (Blog Futebol Caipira)
Campinas, SP, 5 de maio de 2018

Fora de campo o dérbi Guarani e Ponte Preta foi marcado por tragédia! Mais uma vez! No confronto entre torcida, um torcedor morreu e outro ficou gravemente ferido, além de brigas generalizadas. As torcida uniformizadas barbarizaram outra vez e trouxeram sangue para o clássico. Dentro das quatro linhas, o jogo foi eletrizante. Mesmo jogando no estádio Brinco de Ouro, casa do rival, a Macaca, de virada, superou o Bugre por 3 a 2, e os seus jogadores saíram criticando o atacante Bruno Nazário, que teria ironizado o adversário antes de a bola rolar, e, quase de maneira unânime, pediram para todos respeitarem o “maior de Campinas´´.

Com a vitória neste sábado (5/5), no fechamento da quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta se reabilitou, chegou aos seis pontos, e agora ocupa a oitava colocação. Já o Guarani, com a derrota em seu estádio lotado, tem apenas três pontos, coleciona três derrotas em quatro partidas, e está ameaçado pelo zona do rebaixamento, na 16ª colocação.

“Nos fechamos em nosso campo, treinamos muito após o jogo da Copa do Brasil e respeitamos o Guarani. O Bruno Nazário, que falou muito, deveria ter feito o mesmo no lado de lá. Jogamos bola, vencemos merecidamente, e agora os nossos adversários terão de respeitar o maior clube de Campinas´´, provocou o meia Danilo Barcelos, que marcou gol contra e fez 1 a 0 para o rival ainda no começo do primeiro tempo.

Enquanto Danilo Barcelos fazia análise sensata, embora repleta de mágoas pela provocações, os jogadores da Ponte Preta foram passaram por eles gritando palavrões, não publicáveis, e pedindo respeito ao “maior de Campinas´´. O mais contundente deles foi Orinho, que bateu forte em Bruno Nazário.

“Chupa piu piu. Fala agora Nazário! Aqui é Ponte Preta, a maior de Campinas´´, bradou.

Mais comedido, o volante Ricardinho do Guarani, não entrou na onda de provocações dos jogadores da Ponte Preta. Ele admitiu que o adversário foi melhor em campo e pediu o fim das provocações.

“Tivemos muita violência fora de campo e até morte. E nós, os jogadores, precisamos dar exemplo.. Não falo nada da Ponte e nem das provocações dos adversários. Me preocupo com o meu time, meus torcedores e com o nosso desempenho dentro de campo, que não foi bom´´, admitiu.

O JOGO

No dérbi de número 191, que não acontecia há cinco anos, e abriu o placar logo aos 12 minutos. Bruno Nazário cobrou escanteio, Éverton Alemão desviou de cabeça e Danilo Barcelos não conseguiu tirar e desviu a bola para dentro do seu gol: 1 a 0 Guarani.

Sem perder tempo, a Ponte empatou aos 22. Danilo Barcelos cobrou escanteio e Reginaldo, de cabeça, fez 1 a 1. Enquanto o Guarani sofreu duro golpe e se perdeu, a Macaca se animou e virou o placar em seguida. Em contra-ataque, aos 24, André Luis foi lançado dentro da área, deu lindo drible em Marcílio e marcou: 2 a 1.

Enquanto o Guarani teve dificuldade na criação das jogadas e pouco finalizou com perigo no restante do primeiro tempo, a Ponte ainda teve a chance de liquidar o placar ainda no primeiro tempo, com Felippe Cardoso. Mas o goleiro Bruno Brígido brilhou com linda defesa.

SEGUNDO TEMPO

A Ponte Preta voltou para a etapa final se impondo e logo marcou o terceiro gols. Aos 11 minutos, após bela jogada, Danilo Barcelos acionou André Luís, que marcou o seu segundo gol na partida: 3 a 1.

Já com Rafael Longuine na vaga de Erick, o ex-jogador do Santos, que fez sua estreia, sofreu pênalti de Renan Fonseca, aos 27 minutos. Rondinelly cobrou com categoria e descontou: 3 a 2.

A partir dos 30 minutos, o jogo ficou maluco, com chances de gols para os dois lados. O Bugre ainda sofreu nas finalizações, enquanto a Macaca só não fez mais gols graças as grandes defesas do goleiro Bruno Brígidio.

FICHA TÉCNICA

Guarani 2 x 3 Ponte Preta

Série B – 4ª rodada
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e José Eduardo Calza (RS)
Renda: R$ 257.928,00 – Público: 18.078 torcedores
Cartões Amarelos: Baraka e Éverton Alemão (Guarani) e Renan Fonseca, Danilo Barcelos e André Luís (Ponte)
Gols: Danilo Barcelos, contra, aos 12; Reginaldo, aos 22 e André Luís, aos 24 minutos do segundo tempo. André Luís, aos 11; e Rondinelly, pênalti, aos 27 minutos da etapa final

GUARANI
Bruno Brígido; Lenon, Éverton Alemão, Edson Silva e Marcílio; Baraka (Denner), Ricardinho, Rondinelly e Bruno Nazário;
Erik (Rafael Longuine) e Bruno Mendes (Anselmo Ramon)
Técnico: Umberto Louzer

PONTE PRETA
Ivan; Igor Vinícius, Renan Fonseca, Reginaldo e Orinho (Júnior Santos); André Castro, Paulinho (Lucas Mineiro), Tiago Real e Danilo Barcelos; André Luis (Roberto) e Felippe Cardoso
Técnico: Doriva

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_