BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Libertadores: Suspensão de Paquetá foi muito mais sentida pelo Flamengo do que a segunda colocação

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Rio de Janeiro, RJ, 24 de maio de 2018

O empate sem gols diante do River Plate, quarta-feira (23/5), no estádio Monumental de Nunez, em Buenos Aires, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores, deixou o Flamengo na segunda colocação do Grupo D, com 10 pontos. O time argentino ficou em primeiro, com 12. Agora, no sorteio dos mata-matas das oitavas de final, existe grande possibilidade de o clube da Gávea encarar outra equipe brasileira. Essa situação deixou um incômodo no elenco, mas a grande preocupação realmente foi o terceiro cartão amarelo recebido pelo habilidoso Paquetá, que vive grande fase, e estará fora do primeiro duelo decisivo da próxima fase.

“O Paquetá é um jogador importantíssimo para a nossa equipe e infelizmente não poderemos contar com ele. Mas o Flamengo tem um grupo qualificado e aquele que o Maurício (Barbieri) escolher para jogar no lugar dele dará conta do recado. Sentimos sua ausência, claro, mas também precisamos valorizar quem vai entrar´´, encerrou Maurício Souza, auxiliar, que comandou o time do banco de reservas na ausência do treinador, que estava suspenso.

Os jogadores do Flamengo também fizeram questão de enfatizar a força do elenco flamenguista. Porém, na avaliação praticamente unânime dos titulares, Paquetá vive fase espetacular, consegue decidir uma partida com o seu talento, e será ausência muito sentida.

“É claro que o Paquetá fará falta ao Flamengo, principalmente porque vive grande fase. Mas cabe a nós dar força para o jogador que vai substituí-lo´´, frisou o zagueiro Rodholfo.

Para Maurício Souza, o desempenho do Flamengo poderia ser melhor no confronto contra o River. Mas, no geral, o empate acabou sendo o resultado mais justo.

“Eles tiveram mais posse de bola, mas acredito que as melhores chances do jogo foram nossas. Não existe entrarmos em qualquer competição sem buscarmos a primeira colocação, e esse era o nosso objetivo. Claro que a próxima fase será difícil, não existem mais adversários fáceis no torneio. Nosso objetivo era conquistar os três pontos e ter a vantagem de decidir em casa, mas não foi possível. Precisamos ressaltar que seguimos invictos na Libertadores. Tivemos início complicado pela punição e por estarmos sem a nossa torcida. Não saímos satisfeitos com o resultado, mas estamos confiantes para o restante da competição´´, disse o auxiliar.

O Flamengo foca agora na disputa pela liderança do Campeonato Brasileiro. E já volta a campo neste sábado (26), quando enfrenta o Atlético-MG, às 21 horas, na Arena Independência. A partida é válida pela sétima rodada. Para reassumir a ponta da tabela de classificação, que agora está com o Galo, o Mengo precisa vencer fora de casa.

Fonte: assessoria de imprensa do Flamengo

 

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_