BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série A: Marcos Paquetá assume a vaga de Alberto Valentim no comando do Botafogo até o final do ano

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Rio de Janeiro, RJ, 26 de junho de 2018

O Botafogo sacramentou a contratação do treinador Marcos Paquetá, 59 anos, para a sequência da temporada 2018. Com experiência internacional, o novo comandante inicia seu ciclo no Glorioso alinhado ao perfil do clube de integração das categorias de base com o futebol profissional. Ele ficou com a vaga de Alberto Valentim, que pediu demissão para trabalhar na Arábia Saudita.

Marcos Paquetá será apresentado oficialmente nesta quinta-feira (28/6), às 16 horas, no Estádio Nilton Santos, local da preparação da equipe durante a pausa para a Copa do Mundo da Rússia.

Com experiência internacional e mais de 30 anos de profissão, Marcos Paquetá iniciou a carreira no América-RJ em 1987 e ganhou experiência no mundo árabe. Realizou trabalhos em categorias de base do futebol brasileiro e alcançou as conquistas dos Mundiais Sub 17 e Sub 20 com a Seleção Brasileira em 2003, além de comandar a Seleção da Arábia Saudita na Copa do Mundo de 2006, e a Seleção da Líbia na Copa Africana de Nações, em 2012.

Arábia Saudita, Catar, Líbia, Emirados Árabes Unidos, Egito e Iraque foram os países que Marcos Paquetá trabalhou  até chegar ao Botafogo.

“O torcedor pode esperar muita motivação e trabalho. Recebi muito bem o interesse do Botafogo em contar com meu trabalho, uma grata surpresa e sem dúvida minha primeira opção. O momento é de transição e é preciso que todos estejam juntos, time e torcida. Sei que o torcedor do Botafogo é exigente e vejo isso de forma justa devido aos grandes nomes que passaram por aqui e por tudo que esse clube representa no futebol´´, disse Marcos Paquetá.

O treinador, que esteve no Botafogo por 20 dias em 2017, enquanto realizava a Licença Pro da CBF, elogiou a estrutura da equipe e a visão voltada para a integração entre base e profissional, um dos pilares do seu trabalho.

“Logicamente foi uma coisa marcante, até pela conversa com o então Presidente Carlos Eduardo Pereira. Tive a oportunidade de ver a grande motivação dele por trabalhar com a base, uma coisa que o Botafogo sempre teve e que trabalha para resgatar com ainda mais força. É fundamental formar jogadores identificados com o clube. Quando fiz a Licença Pro da CBF, em 2017, fiquei 20 no Botafogo. Escolhi o clube até por conta da estrutura e foi muito legal. Essa aproximação foi muito interessante´´, contou.

Marcos Paquetá chega ao Botafogo durante a pausa para a Copa do Mundo, um momento em que as equipes aproveitarão o tempo para realizar ajustes visando a sequência da temporada. Ele considera o momento oportuno para implementar a nova filosofia e trabalhar melhor com os jogadores.

“Isso é importante para qualquer treinador, até mesmo para o que trabalha no Brasil, por conta da tamanha rotatividade de jogadores nas equipes. Acredito que esse seja o momento ideal para chegar e iniciar o trabalho. Gosto de trabalhar muito com o mental do jogador, o que é muito importante nas competições que jogamos, sem disparidade entre as equipes. Exige jogadores preparados e a minha intenção é fazer com que todos os jogadores assimilem todas as suas funções em campo, tanto pessoal quanto coletivo. A base do trabalho é que todos entendam sua importância para o grupo´´, encerrou.

 

Fonte: Assessoria de imprensa do Botafogo

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_