BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Rússia 2018: Akinfeev brilha nos pênaltis, Rússia elimina a apática Espanha e está nas quartas de final

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Moscou, RUS, 1º de julho de 2018

A badalada Espanha, que tem mais pose do que futebol, conheceu mais um fiasco em Copas do Mundo. Neste domingo (1/7), no estádio Luzhiniki, em Moscou, a  seleção espanhola ficou no empate por 1 a 1 com a frágil anfitriã Rússia, no tempo normal. E novo empate sem gols na prorrogação. Porém, nas cobranças de pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Akinfeev, do CSKA Moscou, que defendeu os chutes de Koke e Aspas e decretou a vitória da seleção russa por 4 a 3, garantindo classificação inédita para as quartas de final.

Com o resultado, a Espanha, além de fracassar mais uma vez, decretou o fim da carreira do craque Iniesta, que, aos 34 anos, já havia trocado o Barcelona pelo futebol japonês. Agora, a Rússia aguarda o vencedor de Croácia e Dinamarca para saber quem enfrentará no próximo sábado (7/7), às 15 horas (de Brasília), em Sochi, pela vaga nas semifinais.

O jogo foi péssimo tecnicamente. A Espanha, como já era esperado, teve posse de bola e ofensividade. Mas não criou praticamente nada de útil e finalizou pouco. O artilheiro Diego Costa, por exemplo, praticamente não pegou na bola no primeiro tempo.

Aos 11 minutos, em falta em cima de Nacho, Asensio fez a cobrança e Sérgio Ramos, em dividida com Ignashevich, que tocou por último na bola, fez 1 a 0 para a Espanha. E quem pensava que os espanhóis partiriam para goleada se decepcionou. O jogo ficou lento, dispersivo, com a Rússia marcando forte e chegando raramente ao ataque. Que jogo ruim!

A mediocridade foi tamanha que o gol de empate da Rússia chegou em burrice de Piqué. Em cobrança de escanteio, o zagueiro subiu intencionalmente com os braços abertos e desviou cabeçada de Dzyuba. Pênalti claro. Aos 40, Dzyuba cobrou com categoria e fez 1 a 1.

No segundo tempo, a ruindade persistiu. A Espanha, em chutes de fora da área, tentou alguma coisa. Aos 39 minutos, já com Iniesta em campo, a seleção espanhola chegou com ele mesmo, que carimbou a trave. E foi só, merecendo ir para a prorrogação, onde outra vez nada de útil aconteceu.

Nas cobranças de pênaltis, os russos Smolov, Ignashevich, Golovin e Cheryshev marcaram. Já a Espanha acertou com Iniesta, Piqué e Sérgio Ramos, com Koke e Aspas parando em defesas de Akinfeev.

FICHA TÉCNICA

ESPANHA 1 (3) X 1 (4) RÚSSIA

Local: Estadio Luzhnikí, em Moscou (Rússia)
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Gols: Ignashevich, contra, aos 11; e Dzyuba, de pênalti, aos 40 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Piqué (Espanha) e Kutepov e Zobnin (Rússia)
Pênaltis: Iniesta, Piqué e Sérgio Ramos marcaram e Koke e Aspas perderam
Rússia: Smolov, Ignashevich, Golovin, Cheryshev marcaram

ESPANHA
De Gea; Nacho Fernández (Carvajal), Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Koke, Asensio (Rodrigo), David Silva (Iniesta) e Isco; Diego Costa (Aspas)
Técnico: Fernando Hierro

RÚSSIA
Akinfeev; Ignashevich, Kutepov e Kudriashov; Mario Fernandes, Samedov (Cheryshev), Zobnin, Kuziaev (Erokhin), Golovin e Zhirkov (Granat); Dzyuba (Smolov)
Técnico: Stanislav Cherchesov

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_