BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série A: Após triturar o rival Vitória, Enderson Moreira exalta o Bahia e critica os torcedores uniformizados

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Salvador, BA, 23 de julho de 2018

Foi um massacre! Verdadeiro show de bola do Bahia, que no domingo (22/7), na Arena da Fonte Nova, goleou o rival Vitória por 4 a 1, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, dando salto na tabela de classificação e se afastando um pouco da zona do rebaixamento. E por isso mesmo o momento ideal para  o técnico Enderson Moreira desabar.

O comandante do Tricolor de Aço enalteceu a superação do grupo para poder vencer o clássico em período complicado para o clube, que vem enfrentando maratona de jogos desde a final da Copa do Nordeste e não teve período de descanso como os demais clubes durante a paralisação para a Copado Mundo. E, mesmo assim, após somar ponto importante, fora de casa, no empate diante da Chapecoense, a delegação do Bahia foi recebida em Salvador por violentos torcedores uniformizados, que tentaram agredir jogadores e comissão técnica.

“Se em alguns momentos faltou um pouco de técnica ou tática, o que nunca faltou foi determinação e vontade para que as coisas saíssem melhor. Viemos de sequência de jogos, enquanto outros times tiveram período para se preparar melhor. A gente sabia que teria sofrimento nesse retorno. Mas ainda assim nos classificamos na Copa do Brasil, fizemos ótimo jogo contra a Chapecoense, e fomos surpreendidos no nosso retorno, depois de quase 12 horas em trânsito por conta do problema nos voos, recebidos de maneira que não posso aceitar, que deixou estrago em nosso grupo e comissão´´, afirmou o treinador.

Preocupado com o clássico, Enderson Moreira fez de tudo para conter a revolta dos jogadores e profissionais da comissão técnica. E com diálogo conseguir dar a volta por cima em ambiente mais do que complicado.

“Não sabia como iríamos reverter isso, mas tomamos a decisão de abraçar o elenco e tentamos desde então tirar essa carga pesada, na esperança de uma boa resposta. Como não treinamos, o que fizemos foi conversar muito, quase que individualmente com os atletas sobre as situações de jogo e a parte emocional. Tenho muito que agradecer o trabalho do Departamento de Análise de Desempenho e pelo envolvimento de todos da direção para superar esse momento, mas quero dizer que o mérito maior é mesmo dos atletas´´, disse Enderson Moreira.

O treinador agradeceu também o apoio de quem considera a verdadeira torcida do Bahia, que esteve na Fonte Nova para incentivar e apoiar os jogadores e a comissão técnica.

“Lamento o acontecido na sexta-feira, mas tenho a certeza que os verdadeiros torcedores do Bahia estarão sempre com a gente nos triunfos e nas dificuldades, porque sempre estiveram. Não podemos achar que está tudo bom e nos empolgar em um momento como esse. Sabemos que não está, que houve problemas e que temos que melhorar. Mas nas derrotas também não podemos olhar somente os aspectos negativos´´, ressaltou.

Sobre a evolução do time, Enderson avaliou seu percurso no clube até aqui.

“Chegamos em meio a uma semifinal da Copa do Nordeste e não tivemos muito tempo para trabalhar. A gente vai conseguindo encaixar uma peça aqui, outra ali, mas as mudanças muito drásticas não são bem vindas. É preciso trabalhar com paciência, com conversa e ir aprendendo como as coisas funcionam, conhecendo melhor os atletas. Vocês não têm ideia de como eles se reapresentaram no hotel, com vários problemas físicos e médicos para resolver. A gente tem que enaltecer muito a dedicação e o empenho de todos. Provavelmente na quarta-feira (contra o Cerro, em Pituaçu, pela Sul-Americana), eu não consiga colocar muitos desses atletas em campo, porque estão no limite e temos que ter jogadores inteiros para jogo tão difícil. Vamos avaliar caso a caso para montar o time´´, finalizou.

 

Fonte: assessoria de imprensa do Bahia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_