BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Ucrânia: Tchê Tchê, ex-Palmeiras, conquista título da Supercopa em estreia pelo Dynamo de Kiev

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação,
Kiev, UCR, 23 de julho de 2018

A passagem de Tchê Tchê pela Europa mal começou e já é vitoriosa. No último sábado (21), o meio-campista do Dynamo de Kiev, em sua estreia oficial pelo novo clube, levantou a taça da Supercopa da Ucrânia, após triunfo por 1 a 0 sobre o rival Shakhtar Donetsk, em Odessa. Aos 25 anos, o ex-jogador do Palmeiras, negociado em junho, adaptou-se rapidamente à equipe, sendo aproveitado nos amistosos da pré-temporada.

Na decisão da Supercopa, Tchê Tchê já foi titular e festejou o momento na carreira.

“A estreia não poderia ser melhor, né (risos)? Começar logo com uma conquista é muito bom, vim para cá para ser campeão e isso também dá moral para o grupo e boa expectativa para a temporada. Teremos competições locais, Liga dos Campeões da Europa e esperamos conseguir os nossos objetivos´´, afirmou.

Também recém-contratado junto ao Palmeiras, o atacante Fernando foi titular pelo vice-campeão. O jovem, de 19 anos, ganhou espaço rapidamente e chegou a marcar três gols em amistosos.

Na temporada passada, tanto Supercopa como Campeonato Ucraniano 2017/18 e Copa da Ucrânia 2017/18 haviam sido conquistados pelo Shakhtar Donetsk. Assim como no Palmeiras, Tchê Tchê já levou sua sina de campeão ao Dynamo. No clube alviverde, o meio-campista chegou em 2016 como titular e venceu o Campeonato Brasileiro, título que não era conquistado desde 1994.

Com a camisa do Verdão, foram 112 partidas, cinco gols marcados e a conquista do Brasileirão, além do prêmio de melhor meio-campista da competição em eleição da CBF. Antes, ele havia se destacado pelo Audax no Paulistão, vice-campeão na ocasião, entrando para a seleção do campeonato e eleito revelação pela Federação Paulista de Futebol.

No Dynamo, clube com o qual assinou por cinco temporadas, ele espera ter sucesso no Velho Continente.

“Essa adaptação inicial é difícil, porque você chega em um país totalmente diferente, com outra língua, outra cultura, novo ambiente e novos companheiros, sem os familiares no começo. Mas tem sido boa experiência, sei que ainda há muito o que aprender e evoluir aqui na Europa e espero aproveitar ao máximo´´, ressaltou Tchê Tchê.

 

Fonte: Inovem Comunicação

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_