BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série A: Romero chama a responsabilidade pelo tempo de Corinthians e aceita ser centroavante

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
São Paulo, SP, 27 de julho de 2018

Na tarde desta sexta-feira (27), no CT Dr. Joaquim Grava, jogadores e profissionais de comissão técnica do Corinthians voltaram a treinar. O Timão deu continuidade à preparação para enfrentar o Vasco, no domingo (29/7), às 11 horas, em Brasília. E o paraguaio Ángel Romero, atacante que joga pelos lados do campo, falou sobre a possibilidade de atuar como centroavante, já que Jonathas sofreu lesão muscular e está fora do duelo.

“Quem decide isso é o treinador, fico à disposição, mas quem decide é o Loss. Já joguei muito nessa posição no Cerro Porteño. Aqui não tive muita oportunidade de jogar como centroavante, mas em 2015 joguei quase seis meses assim, conheço essa posição. Se dá para jogar de centroavante ou de ponta direita, ou esquerda, o legal é entrar em campo´´, disse o jogador.

Na sequência, Romero comentou sobre o horário da partida contra o Vasco, às 11 horas.

“A preparação é diferente, primeiramente porque você não se alimenta bem, tem de acordar cedo, e se alimentar como consegue, porque o corpo ainda está mole, temos de já estar ligados logo cedo. É difícil, mas é o que temos pela frente. Já jogamos vários jogos, eu pessoalmente já joguei muitas vezes às 11 horas, não tem desculpa. Tem de enfrentar esse jogo com muita responsabilidade´´, afirmou Romero.

O atacante também analisou a sua relação com o Corinthians. Jogador do Timão desde 2014, Romero já disputou 195 partidas, marcou 34 gols e conquistou quatro títulos – Campeonato Brasileiro (2015 e 2017) e Campeonato Paulista (2017/28).

“Por estar há muito tempo no clube, a responsabilidade é maior. Já temos conhecimento, sabemos lidar quando o resultado não vem. Já conhecemos, eu, Cássio, Emerson, Ralf, Danilo, que estão até há mais tempo do que eu. É só ajudar os companheiros que estão chegando agora, porque jogar aqui é diferente em todos os sentidos. Ainda não joguei em outro time no Brasil, mas todo mundo fala que é diferente. O elenco sempre vai mudar. Estou aqui há quatro anos, sai um, chega outro com qualidade. A gente mantém o DNA do Corinthians, de humildade, trabalhar forte e brigar pelos títulos´´, explicou o atacante, emendando em seguida.

“Não me considero ídolo no Corinthians, ídolos são os caras que ganharam títulos importantes. Eu me considero importante no elenco, e só isso. Um jogador que sempre deixou tudo pelo time, pelos companheiros e pelo clube. É minha característica dentro e fora de campo, trabalhar quietinho, sempre acreditar no meu futebol. É essa imagem que vou deixar´´, finalizou.



Fonte: assessoria de imprensa do Corinthians

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_