BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Libertadores: Contra o Colo-Colo (CHI), Palmeiras alcança maior sequência de vitórias em sua história como visitante

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Santiago, CHI, 20 de setembro de 2018

Um feito histórico veio como consequência do duelo disputado entre Colo-Colo-CHI e Palmeiras, na noite desta quinta-feira, 20, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Com cinco vitórias nos últimos cinco jogos pela Libertadores como visitante, o Verdão alcançou a melhor série de triunfos fora de seus domínios na competição continental em todos os tempos. Caso conquiste a vaga na semifinal do torneio sul-americano, o Verdão pode encarar o Grêmio.

Com Felipão no comando, o time alviverde superou os quatro resultados positivos emplacados em sequência durante a disputa da campanha de 1971, feito este atingido pelo time da Segunda Academia palmeirense, dirigido pelo técnico Rubens Minelli. A sequência atual, de cinco vitórias fora de casa consecutivas no Continental, refere-se aos jogos diante do Júnior Barranquilla-COL (3 a 0), Boca Juniors-ARG (2 a 0), Alianza Lima-PER (3 a 1), Cerro Porteño-PAR (2 a 0) e, agora, Colo-Colo-CHI (2 a 0). No entanto, vale ressaltar que este é um recorde construído a quatro mãos, pois, os três primeiros duelos desta série de cinco vitórias foram sob o comando do então técnico Roger Machado.

“Sinto que fizemos um resultado muito bom. Se for olhar com tranquilidade o que aconteceu no jogo, nós tivemos dois gols e mais umas quatro oportunidades vivas de gols. Foi um jogo em que o Colo-Colo tinha mais a bola no setor de meio, nós nos defendemos e aproveitamos as oportunidades. Nós criamos e, se criarmos assim em São Paulo, podemos criar muito mais perigo. Trabalharemos com 2 a 0 sim, mas o Colo-Colo merece respeito porque tem uma equipe de qualidade”, explicou o comandante Alviverde.

Já a sequência de quatro jogos de 1971 foi por inteira comandada por Rubens Minelli. À época, na Libertadores de 1971, o Verdão venceu fora de casa, respectivamente, Deportivo Galícia-VEN, por 3 a 2, o Petare FC (antigo Deportivo Italia)-VEN, por 3 a 2, o Fluminense-RJ, por 3 a 1, e o Universitário-PER, por 2 a 1. Os números impressionantes de Luiz Felipe Scolari no Continental não param por aí. Ele é o treinador que por mais vezes esteve à frente do time em jogos de Libertadores, agora com 31 partidas, que mais venceu, 16 triunfos, e que dirigiu o Alviverde em sua única conquista da competição: em 1999, diante do Deportivo Cali-COL, nos pênaltis, em duelo disputado no antigo Palestra Italia.

Além da própria Libertadores de 1999, apenas pelo Palmeiras, o treinador de 69 anos tem no currículo as Copas do Brasil de 1998 e de 2012, a Copa Mercosul de 1998 e o Torneio Rio-São Paulo de 2000 ao longo de suas três passagens pelo clube (1997 a 2000, 2010 a 2012 e a atual).

“Entrou um volante/lateral/meia/ponta, que é o Jean, um homem da minha total confiança. Entrou no lugar de um outro volante. Depois entrou o Gómez. Colocamos os alas no setor que eles estavam avançando. Tivemos a sorte de conseguir o segundo gol logo em seguida. Estudamos o adversário para saber como tirar proveito. Como entendíamos que não tinha o controle da bola, colocamos mais o Jean e mais um zagueiro”, disse Felipão.

Com 421 jogos, Felipão segue como o segundo técnico que por mais vezes esteve à frente do Maior Campeão do Brasil, ficando atrás apenas de Oswaldo Brandão, que dirigiu o time por 585 vezes. Além disso, o atual treinador é o terceiro da lista dos que mais venceram pelo clube: 201 vitórias – neste quesito, apenas Vanderlei Luxemburgo, com 221 triunfos, e Oswaldo Brandão, com 341, superam o gaúcho de Passo Fundo (RS).

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_