BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Amistoso: Após um ano o cargo de dirigente do Palmeiras, Zé Roberto anuncia jogo de despedida

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
São Paulo, SP, 7 de dezembro de 2018

Reconhecido no Brasil e em todo o mundo, Zé Roberto fez história por onde passou. Atuando como lateral ou meio-campista, o ex-jogador colecionou gols importantes e títulos memoráveis pela Seleção Brasileira e por grandes clubes, cabendo ao Palmeiras ser a última equipe defendida pelo craque. E a forte ligação com o Alviverde resultará em justa homenagem a este grande nome do futebol.

No dia 13 de janeiro (domingo), às 11 horas, diversos ídolos que atuaram com Zé Roberto estarão no Allianz Parque para celebrar a vitoriosa carreira do atual assessor técnico do Verdão com um jogo de despedida. Além da partida festiva, o encontro também contará com ações especiais para comemorar o decacampeonato brasileiro, conquistado em 2018, e terá a primeira aparição do novo uniforme do clube.

Os ingressos estarão à venda a partir do dia 17 de dezembro (segunda-feira). Os sócios-torcedores Avanti terão desconto no valor da entrada. Além disso, o evento será transmitido ao vivo pela TV Palmeiras Play e pelo Esporte Interativo (canal TNT), marcando o início da parceria para transmissão dos jogos do Verdão em TV fechada, a partir de 2019.

Início no Brasil e consagração na Europa

Apesar de ter tido passagem pelas categorias de base do Palestra de São Bernardo, foi na Portuguesa que Zé Roberto ganhou destaque nacional ao conduzir a Lusa ao vice-campeonato brasileiro de 1996. No ano seguinte, ele protagonizou a maior transação do futebol brasileiro envolvendo um lateral-esquerdo na época, transferindo-se para o poderoso Real Madrid, da Espanha. Com poucas oportunidades no time merengue, o ídolo acabou sendo emprestado ao Flamengo.

Mas a consolidação do craque dentro do continente europeu aconteceria na Alemanha. Em 1998, Zé chegou ao Bayer Leverkusen e logo ajudou a levar o clube alemão ao vice-campeonato nacional nas temporadas 1998-99 e 2001-02, além da final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, em 2002.

Foi em 2003, porém, que a vida do ex-jogador tomaria rumo histórico ao escolher nova equipe: o Bayern de Munique, clube pelo qual conquistou o maior número de títulos durante a carreira: Campeonato Alemão (2002-03, 2004-05, 2005-06 e 2007-08), Copa da Alemanha (2002-03, 2004-05 e 2007-08) e Copa da Liga Alemã (2003-04 e 2006-07). Durante a sua passagem pelo Bayern, Zé foi emprestado para o Santos, levantando a taça do Campeonato Paulista de 2007.

A última equipe alemã a contar com o futebol do ex-atleta foi o Hamburgo, entre 2009 e 2011. Depois disso, o ídolo passou pelo Al-Gharafa e, enfim, retornou ao Brasil em 2012, quando foi contratado pelo Grêmio. Três anos depois, Zé Roberto foi convidado pelo diretor de futebol Alexandre Mattos para ser um dos líderes da reconstrução do Palmeiras em 2015. No Verdão, o craque deixou um legado.

Liderança extracampo e títulos pelo Palmeiras

Logo na sua estreia pelo Alviverde, o então camisa 11 ficou marcado por uma preleção histórica antes da vitória por 3 a 1 sobre o Grêmio Osasco Audax, no Allianz Parque, pelo Paulista de 2015. Zé adaptou o grito “Au, Au, Au… Edmundo é animal!” para simbolizar a importância de cada atleta daquele elenco palestrino, além de pedir aos companheiros que batessem no peito de outro jogador e proclamassem: “O Palmeiras é grande!”. A atitude foi registrada pela TV Palmeiras e ganhou uma repercussão muito positiva junto à torcida e à imprensa.

Na primeira temporada como jogador do Palmeiras, Zé Roberto já conquistou feitos importantes. O craque foi vice-campeão paulista, sendo eleito o melhor lateral-esquerdo da competição, e, como capitão, levantou a taça da Copa do Brasil de 2015, marcando definitivamente o novo momento do clube. No ano seguinte, o palmeirense também foi decisivo na conquista do Campeonato Brasileiro ao salvar um gol em cima da linha no empate em 0 a 0 com o Cruzeiro, em Araraquara-SP. Esta partida se tornou essencial para a sequência do time na competição.

Apesar de sempre receber elogios por sua condição física exemplar, Zé Roberto decidiu encerrar a carreira como jogador de futebol aos 43 anos de idade. Devido à grande identificação criada com o Verdão, a diretoria convidou o ídolo para ser o assessor técnico da equipe, cargo ocupado até hoje pelo agora dirigente.

Conquistas e duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira

As ótimas performances nos clubes renderam a Zé Roberto muitas chances na Seleção Brasileira. Com o time canarinho, Zé ergueu dois troféus da Copa das Confederações (1997 e 2005) e dois da Copa América (1997 e 1999), além das participações nas Copas do Mundo de 1998 e 2006 – na última, o craque foi eleito um dos melhores jogadores da edição do torneio, tanto que integrou a Seleção da Copa, montada pela FIFA.

 

 

Fonte: assessoria de imprensa do Palmeiras

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_