BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Grécia: Com passagem pelo Levadiakos (GRE), Leonardo Moura aponta crescimento tático como principal aprendizado na Europa

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Antônio Boaventura
Levadia, GRE, 15 de dezembro de 2018

Estar no futebol europeu é o sonho de grande parte dos jogadores brasileiros. Revelado nas categorias de base do Santos, o zagueiro Leonardo Moura, 32 anos, teve essa oportunidade e defendeu o Shakhtar Donetsk (UKR), além do Levadiakos (GRE). O defensor aponta que o principal aprendizado no Velho Mundo está voltado para as técnicas aplicadas naquele continente para desenvolvimento do plano tático de jogo. Com a camisa daquela agremiação ucraniana, ele conquistou dois títulos nacionais e uma Supertaça.

“O maior benefício para o jogador brasileiro é a disciplina e o conhecimento tático e isso agrega demais na parte pessoal, além do que a Europa pode trazer ao indivíduo como conhecimento cultural dentro e fora de campo. O atleta que tem a oportunidade precisa ir para experimentar isso e com certeza depois da Europa ele passa a ver a vida totalmente diferente”, explicou o zagueiro Leonardo Moura.

Além da disciplina, Moura também ressaltou a importância do processo de adaptação a nova realidade em que o atleta precisa se submeter. Entretanto, o defensor brasileiro entende que os ensinamentos adquiridos no Velho Mundo podem transformar o cotidiano daquele indivíduo dentro e fora das quatro linhas. De volta ao País, o defensor analisa propostas de clubes que estão envolvidos nas disputas das Séries A e B do Brasileiro.

“Eu acredito que precisa zelar muito pela adaptação e querer saber e entender que ali é um trabalho, e você não vai ficar lá para sempre. E que seu crescimento profissional depende desta adaptação e que nem tudo na vida acontece da maneira e das condições que queremos, além de zelar pelo seu próprio corpo, sua ferramenta de trabalho”, declarou.

Com três títulos conquistados em território ucraniano, Leonardo Moura também foi campeão Mundial Sub-17, em 2003, com a Seleção Brasileira, Brasileiro de 2004 com a camisa do Santos, Brasileiro da Série B, em 2009, com o Vasco, e campeão Pernambucano e da Copa do Nordeste, em 2016, pelo Santa Cruz. “Para 2019 espero ter um ano bem competitivo e colocar toda experiência adquirida para que seja uma ano profissionalmente muito bom em todos os aspectos”, encerrou.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_