BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Série A3: Diego Souza acredita que mescla entre juventude e experiência pode levar o Noroeste ao acesso

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Antônio Boaventura
Bauru, SP, 31 de dezembro de 2018

Uma promessa. Era dessa forma que o meia Diego Souza, 25 anos, era conhecido nas categorias de base do Palmeiras. E foi dessa forma que o atleta, inclusive, foi convocado para a Seleção Brasileira nas categorias de base. Mas, as sequentes lesões o impediram de evoluir na carreira. Em busca de dias melhores, ele irá defender o tradicional Noroeste, que disputa o Campeonato Paulista da Série A3, nesta temporada.

Confiante, Souza entende que o clube da cidade de Bauru (SP) pode conquistar o acesso para a Série A2, e ressalta que a mescla entre juventude e experiência pode proporcionar este resultado ao time do interior paulista. “As coisas estão andando bem até agora, ainda, por que volto de lesão depois que rompi o ligamento no Juventude. Temos grandes chances de subir, até por quero time é bom e estamos fazendo bons jogos amistosos”, declarou.

Ainda em pré-temporada, mas muito próximo da estreia no terceiro nível do futebol paulista, que acontece no dia 20 de janeiro de 2019 contra o Comercial, em Ribeirão Preto (SP), o meia noroestino destacou a chegada de atletas experientes como o polivalente Richarlyson, ex-São Paulo e Guarani, e do meia Léo Gonçalves, que também passou pelo Tricolor paulista.

“Está dando pra ter noção. O grupo em si é forte e conta com bons jogadores que tem uma rodagem grande. Esse é o caso do Richarlyson, que chegou agora. Além dele, tem eu e o Léo Gonçalves que era do São Paulo. E alguns jovens que foram campeões do Campeonato Paulista da Série A3 com o Primavera”, ressaltou.

Contudo, Diego Souza ainda alimenta o desejo de voltar a vestir a camisa de um grande clube no futebol brasileiro e entende que o Noroeste possa ser essa porta. Após deixar o Palmeiras, ele vestiu as camisas da Portuguesa, Paulista de Jundiaí (SP), Ferroviária, Oeste e Juventude. O meia acredita que as sequentes lesões o impediram de evoluir na carreira.

“Esse é meu objetivo depois de duas lesão que me atrapalharam [e causaram] meus problemas. O maior objetivo é voltar o quanto antes para um clube grande. Não consegui [jogar] no Juventude por causa da lesão, mas no ano que vem [2019] vou dar a volta por cima”, concluiu.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_