BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Paulistão: Mazola Jr aprova empate da Ponte Preta em Araraquara, mas espera reação contra o Corinthians

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Campinas, SP, 24 de janeiro de 2019

O empate sem gols com a Ferroviária, quarta-feira (23/1), em Araraquara, não foi o resultado que o técnico Mazola Júnior queria. Porém. ele viu evolução da Ponte Preta em relação à estreia, quando também ficou no 0 a 0 diante do Oeste, mas no Majestoso.

“No segundo tempo as pernas pesaram, não conseguimos mais ficar com a bola, trabalhamos pouco nossa transição, mas tivemos bom primeiro tempo e alguns lampejos na segunda parte que nos dão confiança que estamos no caminho certo do trabalho. Saí de campo um pouco mais satisfeito do que saí no sábado passado em Campinas´´, diz.

Ele próprio um torcedor da Macaca, o treinador afirma que não pedirá paciência da torcida e sim compreensão em relação ao momento do time.

“A gente sabe que a paciência do torcedor é menor, ainda mais em se tratando da Ponte Preta, e aqui também tem torcedor comandando o time. Não vou pedir paciência à torcida e sim que ele possa entender o trabalho que estamos fazendo. Queremos deixar esse torcedor feliz no sábado, quando enfrentaremos o Corinthians, em São Paulo´´, afirma.

Mazola Jr. pontua que a Ponte completa nesta quinta-feira (24) três semanas de trabalho.

“É um trabalho gradativo e há dificuldade de adaptação normal. Completamos três semanas de trabalho, com dois jogos oficiais, muito desgaste, partidas sob calor excessivo e temos que ponderar isso em relação a segunda parte do jogo de Araraquara, por exemplo. Agora pegaremos o Corinthians, depois Mirassol e Bragantino, e aí teremos uma semana cheia e esperamos que os jogadores já tenham encontrado a melhor forma física´´, ressalta.

No jogo contra a Ferroviária, o comandante alvinegro entende que foi o desgaste que o levou a tirar Gerson Magrão e Matheus Vargas, que fizeram boa partida, em especial na primeira etapa.

“Eles não pediram para sair, mas detectamos que o desgaste estava grande e colocamos peça por peça para reforçar na frente, mas não conseguimos encaixar bem o contra-ataque e explorar os espaços que surgiram. Vamos mudar algumas peças para o próximo jogo muito mais pelo aspecto físico que do tático. No tático não devemos ter mudanças contra Corinthians´´, antecipa.

O treinador finaliza com mensagem ao pontepretano.

“Quero deixar claro que não estamos trabalhando a Ponte Preta apenas para o Campeonato Paulista ou para o meu futuro no clube, mas sim para um ano muito difícil e com objetivos muito claros que queremos conquistar. Tudo o que estamos fazendo e que faremos é em prol da Ponte Preta´´, promete.

 

Fonte: assessoria de imprensa da Ponte Preta

 

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_