BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Itália: Ex-São Paulo, goleiro Jairo Lourençon comemora classificação do Messina na Copa da Itália

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Messina, ITA, 01 de fevereiro de 2019

O goleiro Jairo Lourençon, revelado nas categorias de base do São Paulo, foi peça importante na classificação do Messina (ITA) para as semifinais da Copa Itália, na última quarta-feira, 30. Com duas defesas difíceis na parte final da partida, ele segurou o empate em 2 a 2, fora de casa, e levou a disputa para os pênaltis. Seus colegas acertaram todas as cobranças e o Albalonga (ITA) mandou duas na trave.

Final 4 a 2 para o clube do Sul da Itália, que vai enfrentar o Real Giulianova por uma vaga na decisão da competição que só inclui clubes da série D. Com fortes dores no lado direito do púbis, o brasileiro era uma das dúvidas da equipe. Fez tratamento intensivo e foi para a campo mesmo num gramado pesado. “Essa contusão te tira a explosão. Acaba te limitando”, explicou Jairo, que mesmo assim ficou satisfeito com a atuação.

“Salvou a vitória com uma extraordinária defesa no ângulo depois do chute de Orlando. Nota 7!” Assim estampou o Gazzeta del Sud, jornal que circula na Sicilia. Tratava-se da estréia do novo goleiro do Messina em dezembro passado. Jairo tem 24 anos, passaporte italiano e precisou de apenas oito jogos na Quarta Liga, e dois na Copa da Itália, para despertar a atenção de times da Europa.

Jairo chegou ao Messina depois de deixar o Como. Ele integrou a Seleção Brasileira nos dez anos que passou pela base do São Paulo. Foi campeão do mundo com o clube no Sub-15 e era tido como um goleiro a ser trabalhado para substituir Rogério Ceni. Suas atuações ofuscaram a participação de alguém que chegaria a ser o goleiro mais caro do mundo: Éderson, atual titular do Manchester City e um dos goleiros do Brasil na Copa da Rússia.

Quando a idade estourou, Lourençon não renovou. Passou por clubes pequenos no Brasil e optou por tentar a sorte na Coréia do Sul por seis meses, em 2016. Depois, decidiu apostar na cidadania italiana e ficou quatro meses sem jogar. Em 2017, começou a sua rota pelo futebol italiano.

Até agora, foram dez partidas defendendo o time da Sicília, que, por ter falido, caiu para a série D e tenta retomar o caminho dos tempos em que disputava a elite do futebol italiano. Agora em janeiro, o nome do goleiro brasileiro começou a circular por outros clubes. Equipes da série B da Itália, França e Suíça já estão de olho nele. A julgar pelas atuações recentes, a janela de verão promete ser bem quente.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_