BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Libertadores: Bruno Henrique relembra jogo contra Junior Barranquilla e quer Palmeiras consistente

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
O jogador Bruno Henrique, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Junior Barranquilla, durante partida válida pela fase de grupos, da Copa Libertadores, no Estádio Metropolitano.

Da Redação
São Paulo, SP, 4 de março de 2019

A partida contra o Junior Barranquilla-COL, nesta quarta-feira (6/3), fora de casa, pela primeira fase da Libertadores, será especial para o meio-campista Bruno Henrique. Em 2018, o jogador foi titular pela primeira vez na temporada diante dos colombianos, teve atuação impecável, com direito a dois gols, e não saiu mais do time. Virou até capitão na sequência e teve, por fim, o privilégio de erguer a taça do Campeonato Brasileiro em dezembro.

“Tenho carinho especial pelo jogo contra o Junior porque foi o meu primeiro como titular no ano passado e tive a felicidade de atuar bem e marcar dois gols. Foi muito bom também coletivamente começar a Libertadores vencendo adversário muito difícil e como visitante. Depois daquele confronto, tive continuidade e consegui atuar o ano todo. Tenho carinho especial sim, mas agora é virar a página e temos de fazer tudo de novo. Temos de entrar muito ligados para buscar resultado positivo´´, afirmou o camisa 19, eleito o melhor da vitória por 3 a 0 – o outro gol foi anotado por Borja.

Antes, porém, o atleta, que chegou no meio de 2017 do Palermo-ITA, oscilou bastante, sobretudo pela falta de descanso.

“Eu cheguei em 2017 no momento em que era o fim da temporada na Itália e meio da temporada no Brasil. Não tive férias e cheguei já jogando. Isso me atrapalhou e fez com que eu oscilasse bastante. Acabei até ficando no banco e jogando pouco. Com o mês de férias e o mês de pré-temporada, pude descansar e recarregar as energias e isso foi fundamental para eu poder voltar a jogar em alto nível e ter o desempenho que tive em 2018´´, explicou.

Ao longo da competição continental de 2018, o Verdão venceu também fora de casa Alianza Lima-PER, Boca Juniors-ARG (primeira fase), Cerro Porteño-PAR (oitavas) e Colo-Colo-CHI (quartas). Para Bruno, o Alviverde precisa mostrar novamente consistência entre defesa e ataque para repetir o ótimo desempenho.

“A receita é jogar futebol consistente. Ano passado, principalmente fora de casa, a gente foi consistente e eficiente. O adversário acaba propondo mais o jogo e a gente precisa estar muito ligado, igual a 2018. Ofensivamente, quando tivermos as oportunidades, temos de fazer os gols. Para esse ano, temos de melhorar o que fizemos ano passado e se preparar muito bem para fazer partida boa defensiva e ofensivamente´´, explicou.

Com a boa sequência (ele terminou 2018 com incríveis 66 embates e 16 bolas na rede), Bruno Henrique acabou premiado com a faixa de capitão, tanto pela performance em campo quanto pela liderança no vestiário. “Não imaginava a faixa de capitão naquele momento e recebi essa honra de uma maneira muito positiva. A responsabilidade aumenta, são várias coisas que mudam um pouco, mas soube lidar bem com isso e procuro estar sempre melhorando”, disse.

Apesar das dificuldades, o fim valeu a pena, quando o volante levantou a taça do Brasileirão, após o triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória no Allianz Parque. “Levantar a taça (do Brasileirão) foi a melhor parte (risos). Fica na história, é um momento único, momento que jamais vou esquecer. Vou guardar com muito carinho e espero ter outras oportunidades de levantar muitas outras aqui no Palmeiras”, finalizou.

Fonte: assessoria de imprensa do Botafogo

 

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_