BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Libertadores: Palmeiras confirma favoritismo, mesmo fora de casa, e vence o Junior Barranquilla

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Da Redação
Barranquilla, COL, 7 de março de 2019

O Palmeiras, de Luiz Felipe Scolari, confirmou o favoritismo em sua estreia na Libertadores de 2019, pelo Grupo F. Mesmo jogando fora de casa, na quarta-feira (6/3), o Verdão superou o Junior Barranquilla (COL) por 2 a 0, gols de Gustavo Scarpa, aos 11 minutos do primeiro tempo, e de Marcos Rocha, nos acréscimos da etapa final.

Com a vitória, o Palmeiras se manteve por 40 anos sem saber o que é perder em estreias de Libertadores: ou seja, desde 1979. Naquela ocasião, o Verdão bateu o Alianza Lima-PER por 4 a 2, também na casa do adversário. De lá para cá, a equipe manteve a invencibilidade de 14 jogos, com 11 vitórias e três empates.

A experiência do elenco alviverde é a grande arma na conquista da Libertadores pela segunda vez em sua história. Afinal, cinco jogadores têm no currículo o troféu: Edu Dracena ( Santos), Marcos Rocha (Atlético-MG), Willian (Corinthians) e Borja e Guerra (ambos pelo Atlético Nacional-COL). Além disso, o técnico Luiz Felipe Scolari conquistou o caneco em 1999, pelo Palmeiras, e em 1995, pelo Grêmio.

“Sabíamos que Junior por jogar em casa, com a pressão da torcida, faria os nosso atletas cometerem alguns erros. Mas fizemos o gol e tivemos domínio razoável no meio até que o Junior tomou conta. Depois fechamos o setor de meio porque temos jogadores de frente que não são grandes marcadores. Borja, Goulart, Dudu e Scarpa são atacantes. Colocamos o Moisés e o Thiago, e deixamos o Junior tocar a bola, sem uma oportunidade viva de fazer o gol. E no final marcamos o segundo gol´´, analisou Felipão.

Com três pontos, o Palmeiras está na liderança isolada do Grupo F. Melgar e San Lorenzo, que empataram sem gols na terça-feira (5), dividem o segundo lugar. O Junior é o lanterna sem somar pontos.

O JOGO

Pressionando a saída de bola do Junior Barranquilla e adotando a marcação alta, o Palmeiras começou dando a impressão que ganharia com muita tranquilidade. Tanto que foi criando uma chance de gol atrás da outra até Dudu, pelo lado esquerdo, meter linda bola para Gustavo Scarpa invadir a área e fazer 1 a 0.

Porém, após dominar os 30 primeiros minutos com o quarteto Scarpa, Dudu, Ricardo Goulart e Borja, o Palmeiras diminuiu o ritmo, o Junior ficou mais com a bola nos pés, mas só assustou em cobrança de falta do seu goleiro, Viera, que obrigou Weverton fazer bela defesa.

Na etapa final, o Palmeiras começou vacilando e foi vendo o Junior Barranquilla mandar na partida, criou algumas oportunidades para empatar, só que finalizando mal. Preocupado com o buraco em seu meio-campo e a falta de marcação no ataque, Felipão tirou Goulart e Dudu para as entradas de Moisés e Hyoran, respectivamente.

A pressão do Junior Barranquilla terminou aos 30 minutos, quando o atacante Teo Gutiérrez agrediu Bruno Henrique e foi expulso. Nos acréscimos, Marcos Rocha acionou Borja, que segurou a bola e tocou para Marcos Rocha invadir a área e tocar com categoria na saída do goleiro.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_