BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Opinião: Com o dever cumprido no clube que o projetou para o mundo da bola, Juninho Paulista deixa comando do Ituano para trabalhar na CBF

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Juninho Paulista foi convidado pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, para modernizar o futebol brasileiro

Coluna Futebol Caipira

O Ituano abriu as portas para Juninho Paulista brilhar dentro de campo, no início da década de 90. Foi ali que o técnico Telê Santana conheceu o seu talento e pediu a sua contratação pelo São Paulo. No clube do Morumbi, ele ganhou muitos títulos, foi para a Seleção Brasileira e ganhou o mundo.

Como o bom filho sempre retorna para a casa, antes de pendurar as chuteiras, já pensando em comandar a gestão do Ituano, Juninho Paulista brilhou dentro de campo, marcou gol decisivo, no Canindé, e impediu o rebaixamento do Galo de Itu no Paulistão.

Parou de jogar, mas jamais deixou de amar o Ituano. Virou o seu gestor, tornou o clube forte, mexeu nas estruturas do estádio, com o apoio da Prefeitura de Itu, modernizou suas categorias de base. Brilhou, conquistou títulos e mostrou serviço. Tanto que agora a CBF o contratou para fazer o mesmo pelo futebol brasileiro.

Porém, antes de deixar a gestão do Ituano, Juninho Paulista fez uma carta aberta de despedida, que vale muito a pena conferir abaixo:

“Quando comecei a gestão no Ituano há quase 10 anos, meu pensamento era fazer um trabalho a médio e longo prazo. Conseguimos algumas realizações junto com uma equipe de trabalho. Desde a administração do próprio clube como pela parte técnica no futebol. A estabilidade do time na Série A1 com campanhas sólidas nos últimos anos e claro o título de 2014. A estruturação das categorias de base, revelando atletas e inclusive treinadores. Muitos garotos que começaram no sub 15 conseguiram chegar ao profissional, fazendo toda esta trajetória. Com o apoio e parceria da Prefeitura de Itu, foi realizado o sonho da construção do centro de treinamento e modernização do estádio Novelli Júnior. A melhora da sede, refeitório e alojamentos também foram metas atingidas. Ensinamos valores aos jovens, proporcionamos cursos e os preparamos para a vida. Dentro e fora do futebol.

Esta foi a profissionalização do Ituano que sempre citei. Dentro do planejamento ainda falta o acesso para a Série C e depois a Série B. Deixo neste momento a gestão do Ituano para uma missão maior. Fui convidado pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, para ser o diretor da área de desenvolvimento do futebol brasileiro. Minha missão a partir de agora é pensar futebol. Me sinto lisonjeado por este convite de tamanha responsabilidade. Este novo desafio demanda tempo e dedicação total. Por isso não estarei mais na gestão do Ituano. Por outro lado, o que foi implantado aqui nesta década de trabalho vai continuar. Com a mesma administração do futebol, com as mesmas pessoas, e principalmente com o mesmo DNA. Saio com a certeza que o clube está preparado para continuar a escrever essa grande história no futebol.

Agradeço ao apoio de todos nesses 10 anos. Em especial aos torcedores do Galo e aos moradores de Itu. Agradeço a todos os funcionários, atletas, comissão técnica, diretoria, patrocinadores e parceiros. Saio um ser humano melhor do que entrei. Espero ter retribuído todo o carinho recebido. Estarei de longe, acompanhando e torcendo pelo sucesso do Ituano.”

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_