BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

4ª divisão: Gelson Fogazzi coloca União Mogi mais ofensivo para buscar vitória no derby

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
No total foram 19 jogos, sendo 7 vitórias para o União Mogi e 6 vitórias para o Atlético, com 6 empates. Foto> Alexandre Barreira

Da redação
Mogi das Cruzes, SP, 30 de abril de 2019

O União Mogi enfrenta o Atlético nesta quarta-feira (1), às 10 horas, no Estádio Municipal Francisco Ribeiro Nogueira pela 5° rodada do Campeonato Paulista da 4ª divisão. Sem vencer, Gelson Fogazzi propõe substituições na equipe alvirrubra.

Vitória esta que esteve perto de ocorrer justamente nos dois revezes que o time sofreu nos últimos jogos: derrota para Amparo por 3 a 2 – o União Mogi chegou a estar vencendo o jogo por 2 a 1 – e derrota para o São José – o Alvirrubro sofreu o segundo gol aos 42 minutos da etapa final. “Foram duas grandes partidas que fizemos. Recebemos elogios dos responsáveis pelos times adversários, mas não adianta jogar bem e não vencer. Só jogar bem não leva a nada. Temos que, a partir de agora, jogar bem e ganhar os jogos”, frisou o técnico Gelson Fogazzi.

O treinador ,inclusive, dever fazer mudanças para encarar o rival da cidade, em busca da primeira vitória no Grupo 5. “Vamos mexer no meio de campo e no ataque para dar mais velocidade, toque de bola e poder de finalização”, afirmou. Mesmo sem citar nomes, algumas mudanças podem ser fruto das mudanças que ele fez no jogo diante do São José.

Na oportunidade, a equipe perdia por 1 a 0 e entraram Caio Vinícius e João Victor nos lugares de Juan e Allan, respectivamente, e deram uma movimentação maior ao time. Outra mudança deverá ser a estreia do atacante Vágner, que teve sua condição regularizada junto à Federação Paulista de Futebol (FPF) e deve ir para o jogo.

O técnico Gelson Fogazzi tem muitas experiências como ex-atleta na disputa de clássicos. Ele chegou a jogar estas partidas no Rio de Janeiro (Flamengo x Vasco) e no Rio Grande do Sul (Grêmio x Internacional), mas é na Bahia que ele vivenciou muito mais como goleiro titular do Vitória entre 1975 a 1981 quando enfrentou o rival Bahia. “Todo clássico é clássico. É um jogo difícil, meio complicado porque o time que está bem acaba perdendo para o que não vem tão bem assim na competição. Há uma superação e entrega maior por parte das equipes porque ninguém gosta de perder um jogo importante como esse, depende muito da concentração e vamos estar atentos a isso”, frisou o treinador.

Após o clássico da cidade contra o Atlético Mogi, o União terá pouco tempo para se recuperar e encarar outra partida pela frente. Entra em campo contra o Paulista, no sábado (04) às 15 horas no Estádio Dr. Jaime Pinheiro de Ulhoa Cintra, em Jundiaí. No mesmo horário e dia, em Mogi das Cruzes, o Atlético Mogi recebe o Joseense no Estádio Francisco Ribeiro Nogueira. No momento, União Mogi e Atlético Mogi, respectivamente são os últimos do grupo 5. O União possui 1 ponto em três partidas, já o Atlético também 1 ponto mas em quatro partidas.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_