BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Covid-19: No Brasil, Neymar admite ansiedade para voltar a jogar pelo PSG (FRA)

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Camisa 10 do PSG (FRA), o brasileiro Neymar espera retornar o mais breve possível aos gramados - Crédito: Divulgação

Camisa 10 do PSG (FRA), o brasileiro Neymar espera retornar o mais breve possível aos gramados – Crédito: Divulgação

Da Redação
São Paulo, SP, 24 de abril de 2020

As transformações são necessárias durante uma quarentena como a maneira de evitar o Covid-19, e pensando nisso, o preparador físico de Neymar, Ricardo Rosa, teve que adaptar a rotina de treinos da camisa 10, de acordo com o isolamento social. O treinador contém um pouco de como o trabalho está sendo realizado e quais mudanças foram adotadas. De acordo ele, é imprescindível e importante o trabalho contínuo de treinos exclusivos. Uma pressão externa que representa o desempenho do craque é muito grande, exigindo uma vasta experiência e flexibilidade de ambos os profissionais.

“É necessário entender o ambiente que esse atleta vive. Existe uma pressão das competições; então, você me adéqua à uma rotina em que eu também não me executa uma pressão. Proceda a aliviar essa pressão, fazendo o controle das cargas de treinamento e o controle da alimentação. Tudo para que ele melhore e evolua, cada vez mais, em sua performance. O Rica é meu parceiro no futebol e na vida. O trabalho dele é muito importante na minha carreira ”, explicou Neymar.

Com 10 anos de convivência e muito trabalho entre o craque e o preparador físico, Ricardo compreende o jogador mais uma vez, entendendo o que ele mais gosta de fazer, quando está mais disposto, o que é mais necessário ou até os melhores horários. “Tudo isso facilita o meu caminho e nossa comunicação. Principalmente agora, nesse período de quarentena, tenho o máximo de variar os tipos de treinamentos que fazem. A importância da herança desse trabalho é a criação dessa confiança, além do respeito que temos um outro, que faz com que ele confie no que eu falo”, declarou.

Mas, apesar da confiança entre os dois profissionais e a rotina de remoção, como conseqüências da pandemia de coronavírus, as mudanças no ritmo implantado há anos. Rica conta que a maior dificuldade é não saber dados para o retorno às atividades e precisa adaptar isso. “Eu procuro fazer uma grande variação de métodos, volume e intensidade de trabalho, diversificando entre os treinos gerais e os requisitos, com bola.”

Neymar também não vê uma hora de voltar aos campos, ampliando sua rotina de treinos, para um retorno produtivo. “Não saber quando voltar dá uma ansiedade. Estou com muita saudade de jogar, competir, do ambiente de clube, dos meus companheiros do PSG. Saudade do futebol, mesmo! Tenho certeza de que a torcida também quer ver tudo de volta ao campo, ou quanto antes. Espero que a decisão saia ou seja mais rápido possível. ”

Isolado com Neymar no Brasil, o treinador possui uma grande estrutura para trabalhar com o atleta. O condomínio possui um espaço grande para andar de bicicleta, quadra para futevôlei, academia e aparelhos que podem ser usados, desde que as regras de distanciamento sejam respeitadas. A rotina do craque consiste em café da manhã, primeira sessão de treinamento, descanso e, ao longo do dia, trabalhos musicais, que acabam fazendo com que ele gasta energia durante o dia. Em alguns casos, treinos específicos e gerais são divididos em dois períodos.

O dia também conta com a participação do atleta de Palmeiras, Lucas Lima, que também treina com craque. De acordo com o preparador, a meia palmeirense também é de alto nível e tem uma condição física privilegiada. “Fazer isso tudo sozinho, para Neymar, seria um pouco cansativo. Com o Lucas, uma coisa fica mais prazerosa e acaba ajudando outro”.

“Fico feliz em poder treinar com o Rica e o Neymar. Além dos treinamentos praticados em atividades perfeitas durante essa quarentena, os dois são profissionais em alto nível e com certeza, também ajudam a retornar um bom ritmo de jogo ”, contou Lucas Lima.

Mas, mesmo que o momento não forneça a melhor preparação para Neymar Jr. retornar ao seu melhor ritmo de jogo, Ricardo Rosa continua se impressionando com a capacidade física do atleta, apesar de trabalhar com o craque há uma década.

“Nesses anos todos trabalhando com ele, ou seja, eu destaquei, em parte física, de uma maneira geral, ele é um atleta privilegiado, sempre na média ou acima dela, para jogadores de futebol. Outra coisa que mostra muito e pouco sabe, além de ser um atleta e atleta, ele possui muita resistência. É muito difícil encontrar um atleta com essas três valências em conjunto, mas, no caso de Neymar, ele é um ponto de curva, porque ele tem três”, encerrou.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_