BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

História: Em rede social, Romário relembra milésimo gol marcado há 13 anos com a camisa do Vasco

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Depois de pendurar as chuteiras, o ex-atacante da Seleção Brasileira investiu seus esforços na política e atualmente é senador pelo estado do Rio de Janeiro - Crédito: Antonio Cruz

Depois de pendurar as chuteiras, o ex-atacante da Seleção Brasileira investiu seus esforços na política e atualmente é senador pelo estado do Rio de Janeiro – Crédito: Antonio Cruz

Da Redação com a Agência Brasil
Rio de Janeiro, RJ, 21 de maio de 2020

Há exatos 13 anos, Romário marcava o milésimo gol na carreira. O ex-jogador de futebol e hoje senador da República recordou o fato na sua conta pessoal no Instagram. O feito histórico do “baixinho”, assim chamado pela crônica esportiva, aconteceu no estádio de São Januário, quando atuava como atacante do Vasco. A partida foi contra o Sport de Recife, em 20 de maio de 2007.

“Em 88 fiz esta promessa (….) bem que não me lembrava desta entrevista. Mas o mais importante é que fui lá e fiz. Puxa fui em três ou quatro jogos antes, mas o danado do gol 1.000 não saia”, recorda o subtenente do Exército, Wagner Firmino, não escondendo a frustração por não ver, ao vivo, o pênalti cobrado para o fundo das redes do goleiro Magrão, que defendeu naquela partida as cores do pernambucano Sport Recife.

Antes de Romário, apenas Pelé havia chegado à marca dos mil gols, em partida do Santos contra o Vasco, em 1969, no Maracanã. Estádio que para o comentarista da Rádio Nacional, Mário Silva, foi palco de outros decisivos gols na carreira do artilheiro. “Foi no último jogo das Eliminatórias para a Copa de 1994 contra o Uruguai. O Parreira [técnico da seleção brasileira] não queria convocá-lo, mas por pressão popular acabou cedendo”, recordou o comentarista.

“Uma pena, mas o gol mais importante dele pra mim foi em 1988 contra o Flamengo. Eu tinha 13 anos e estava ao lado do meu pai e do meu irmão no Maracanã. O Leandro recuou mal e o Romário aproveitou para dar um balão no Zé Carlos [goleiro] e completar de cabeça. Até arrepiei”, emociona-se o torcedor que caminha para os 45 anos de idade em setembro.

Romário pendurou as chuteiras pouco tempo depois de alcançar a meta histórica, totalizando 1.002 gols dentro dos gramados. O número é questionado por alguns críticos, já que ele teria somado 75 gols da época em que jogava como atleta amador. Mas, no mundo do futebol, às vezes a matemática é bela por não ser perfeita. Além de seus muitos títulos conquistados em sua carreira, ele tem em seu currículo o título da Copa do Mundo de 1994, realizada nos Estados Unidos.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_