BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Mineiro: Advogado Sérgio Santos Rodrigues é eleito presidente do Cruzeiro pelos próximos 6 meses

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
O advogado Sérgio Rodrigues foi eleito presidente do Cruzeiro para os próximos 6 meses - Crédito: Gustavo Aleixo

O advogado Sérgio Rodrigues foi eleito presidente do Cruzeiro para os próximos 6 meses – Crédito: Gustavo Aleixo

Da Redação com Agência Brasil
Belo Horizonte, MG, 22 de maio de 2020

O advogado Sérgio Santos Rodrigues, de 37 anos, foi eleito nesta quinta-feira (21) como novo presidente do Cruzeiro. Ele venceu o pleito ao receber 269 votos dos 351 registrados. A duração do mandato de Rodrigues é de apenas 6 meses (1 de junho a 30 de dezembro de 2020), mas o desafio que terá pela frente será enorme, conduzir o clube durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Mas, mesmo com uma missão tão complicada, o novo presidente cruzeirense chega ao cargo com muita esperança e pedindo o apoio da torcida. Ele ressalta que para melhorar as condições em que o clube se encontra, é necessário harmonia e tranquilidade dentro e fora das quatro linhas. Nesta temporada, a Raposa disputa pela primeira vez em sua história uma edição do Campeonato Brasileiro da Série B.

“Eu saí da mesma arquibancada que o torcedor vai. Sou de família cruzeirense e poder representar a torcida é um prazer fora do comum. Não tenho dúvida de que, com muita garra e determinação, vamos sair da difícil situação que enfrentamos. Agora precisamos de paz, dentro e fora do clube, e precisamos que a torcida abrace o nosso projeto e seja nossa parceira para que o Cruzeiro suba ano que vem”, declarou Rodrigues.

Além do baixo desempenho dentro de campo e a demissão de 3 treinadores no segundo semestre de 2019, veio à tona no clube uma série de problemas, como atrasos de salários, dívidas milionárias contraídas ao longo de anos, eleição do conselho deliberativo se tornando embate judicial, saída de nomes do corpo diretivo (o ex diretor-geral Sérgio Nonato e o ex-vice-presidente de futebol Itair Machado) e suspeitas de crimes (pagamentos irregulares, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro).

Nesta semana, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) notificou e recomendou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a perda de 6 pontos na Série B aumentou ainda mais a temperatura na Toca da Raposa. A punição é referente à dívida contraída pelo empréstimo de 6 meses do volante Denílson junto ao Al-Wahda (Emirados Árabes Unidos), em 2016. À época, o jogador entrou em campo apenas em cinco oportunidades. O Cruzeiro deveria ter pago 850 mil euros (cerca de R$ 5 milhões) até a última segunda (18), o que não aconteceu. Em nota o clube explicou que não há possibilidade de recurso na Fifa e que busca um acordo com os árabes.

“Estamos negociando com o Al-Whada e vamos seguir até o último minuto, aguardando um desfecho positivo, para que o Cruzeiro não seja penalizado com a perda de pontos. Estamos vivendo um momento de exceção, em que o mundo está sofrendo com as consequências desta crise com o coronavírus. Todos sabem da falta de recursos do Cruzeiro e o clube teve suas receitas ainda mais comprometidas pela situação de pandemia”, concluiu o CEO do Conselho Gestor do time mineiro, Sandro Gonzalez.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_