BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Paulistão: Antes do retorno, Rafael Costa valoriza crescente do Guarani e virada no dérbi contra a Ponte Preta

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Rafael Costa destacou ascensão do Guarani nas últimas rodadas do Campeonato Paulista da Série A1 e a vitória sobre a rival Ponte Preta - Crédito: Divulgação

Rafael Costa destacou ascensão do Guarani nas últimas rodadas do Campeonato Paulista da Série A1 e a vitória sobre a rival Ponte Preta – Crédito: Divulgação

Da Redação
Campinas, SP, 30 de maio de 2020

Ainda sem qualquer previsão de retorno aos treinamentos por conta do avanço da pandemia provocada pelo Covid-19, o experiente atacante Rafael Costa, 32 anos, valorizou o crescimento do Guarani nas rodadas que antecederam a paralisação do Campeonato Paulista da Série B e a vitória, de virada, por 3 a 2 pra cima da Ponte Ponte no clássico da cidade de Campinas (SP). O Bugre ocupa a vice-liderança do grupo D da competição estadual com 16 pontos conquistados em 10 jogos realizados.

“O time vinha numa crescente e com num nível de confiança muito grande. Fizemos um clássico espetacular contra a Ponte e num momento importante do campeonato. Infelizmente tivemos a paralisação e agora fica aquele sentimento estranho de não saber o que vai acontecer”, revelou Rafael Costa.

São quase três meses sem jogos oficiais e sem contato com a bola. Além dos exercícios realizados em casa, muitos jogadores, como o atacante do Bugre, estão aproveitando o tempo de isolamento para curtir seus familiares. “É quase impossível um atleta profissional ter tanto tempo livre em casa. Nesses momentos de dificuldade a gente confirma a importância de ter pessoas tão especiais do seu lado. Minha esposa, Maria Eduarda, e meu filho, Guilherme, são meu alicerce e estou aproveitando cada minuto ao lado deles”, ressaltou o jogador.

Aos 32 anos e com quatro acessos na carreira, Rafael Costa permanece sonhando com o seu maior objetivo da temporada, que é levar o Bugre de volta à primeira divisão. “Não sei quando e como será, mas penso nisso todos os dias. O Guarani precisa estar entre os maiores clubes do país por tudo que significa para o futebol brasileiro. É uma camisa pesada e com uma história maravilhosa. Espero que isso tudo se resolva logo e que a gente possa voltar a fazer o que mais gostamos, que é jogar futebol”, finalizou.

Na 2ª colocação do grupo D do Campeonato Paulista da Série A1 com 16 pontos conquistados em 10 jogos realizados, o Guarani encara em data e horário, ainda, a serem definidos pela Federação Paulista de Futebol (FPF), no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP), o Botafogo (SP), 4º colocado do grupo B desta competição estadual com apenas 8 pontos. Os dois primeiros de cada chave garantem vaga na fase quartas de final, enquanto os dois piores time na classificação geral são rebaixados à Série A2.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_