BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Carioca: Fernando Miguel detalha retorno das atividades no Vasco após mais de 70 dias

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
O goleiro Fernando Miguel destacou os problemas financeiros do Vasco no retorno das atividades - Crédito: Rafael Ribeiro

O goleiro Fernando Miguel destacou os problemas financeiros do Vasco no retorno das atividades – Crédito: Rafael Ribeiro

Da Redação com Agência Brasil
Rio de Janeiro, RJ, 04 de junho de 2020

O Vasco voltou às atividades e revelou ter 16 jogadores infectados pelo novo coronavírus (covid-19). Quem testou positivo para a covid-19 permanece em isolamento, já o restante do grupo segue o cronograma do clube. O goleiro Fernando Miguel, por exemplo, participa do programa destinado aos atletas e já até concedeu entrevista coletiva, só que pelo canal oficial do Vasco no Youtube. Apesar do retorno, o camisa 1 esclarece que a situação não está normalizada.

“Esse início é lento, gradual, foi um primeiro passo dado e, neste momento, temos feito nossas avaliações físicas e clínicas. Vou ressaltar algo que já venho dizendo: já se vislumbrava esse primeiro passo há algumas semanas, ele foi dado agora. Então eu digo que é o primeiro passo em direção à normalidade. Não é o normal, não é o habitual nosso, mas é o primeiro passo em direção para que a gente enfrente este momento. Eu vejo que o Vasco tem tomado suas precauções”, declarou o goleiro Fernando Miguel.

O arqueiro vascaíno ressaltou a insegurança, mas destaca o trabalho do departamento médico do clube para ampliar a segurança aos atletas. “A gente foi testado há pouco mais de uma semana. Quem se reapresentou voltou a ser testado. O clube tem monitorado, tomado todas as medidas para que cada passo seja dado com segurança. Falar que não gera um pouco de ansiedade é mentira, mas a gente precisa ter a consciência de que precisa avançar, que a gente vai avançar e de que segurança 100% só vai ter quando existir uma vacina”, disse Miguel.

O elenco vascaíno também convive com outros problemas, além da pandemia de covid-19. O clube deve salários a jogadores e funcionários, e conta com a ajuda dos atletas para tentar superar a crise financeira. Um dos líderes da equipe, Fernando Miguel revela que não recebe parte de sua remuneração desde 2019. “Essa questão financeira é sempre um assunto bastante delicado, mas é importante a gente abordar e falar com clareza e transparência a respeito disso. Não é segredo pra ninguém que esse ano grande parte do elenco ainda não recebeu seus vencimentos”.

“Eu, particularmente, possuo uma parte daquilo [do salário] que eu recebo, desde agosto do ano passado sem receber. Eu digo isso para que o torcedor perceba o nível de comprometimento que esse grupo tem com o clube, com suas causas, com seus objetivos e com seu projeto de reestruturação. Nesses últimos tempos a gente tem tido contato mais próximo com o José Luís Moreira, vice de futebol, e ele nos trouxe uma segurança de que traria alguma solução a curto prazo”, explicou o goleiro do Cruzmaltino.

Mesmo com as dificuldades, Fernando Miguel ressaltou o comprometimento do elenco e elogiou o torcedor vascaíno. O goleiro, que tem uma barba característica, fez uma promessa, no mínimo, inusitada. “Se a gente for campeão da Sul-Americana, da Copa do Brasil ou, até mesmo, [conquistar] uma vaga na Libertadores, o Fernando Miguel tira a barba”, detalhou Fernando Miguel.

O Vasco nunca venceu a Copa Sul-Americana e está classificado para a segunda fase da competição, após ter eliminado o Oriente Petrolero, da Bolívia. Na Copa do Brasil, o time disputa a terceira fase e perdeu em casa para o Goiás, por 1 a 0 no jogo de ida. A conquista mais recente de um Campeonato Brasileiro foi em 2000, quando levantou a Taça João Havelange, e a última vez que o Vasco disputou a Libertadores da América foi em 2018, mas acabou eliminado na fase de grupos.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_