BUSCAR NOTÍCIA

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_

Letônia: Atleta do Riga (LAT), Roger Junio comemora retorno da Liga Letã previsto para este mês

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Com a camisa do Riga (LAT), o meia-atacante Roger Junio festeja o retorno do futebol na Letônia - Crédito: Divulgação

Com a camisa do Riga (LAT), o meia-atacante Roger Junio festeja o retorno do futebol na Letônia – Crédito: Divulgação

Da Redação
Riga, LAT, 08 de junho de 2020

Grande parte das competições no Velho Continente estão previstas para retornar suas atividades, ainda, neste mês, assim como na Letônia. Formado nas categorias de base do Vila Nova e também com passagem pelo Atlético (GO), o meia-atacante Roger Junio, que defende as cores do Riga (LAT) comemorou a possibilidade de retomada dos jogos, segundo a confederação local, previsto para os próximos dias.

“Na Letônia não teve muitos casos como em outros países, mas no começo foi tudo muito estranho, as pessoas em pânico e preocupada com toda a situação. Foi nada fácil passar por essa situação ainda mais sendo um estrangeiro. Fico triste com as famílias que perderam alguém e deixo as minhas condolências a todos ao redor do mundo. As coisas aos poucos estão se normalizando o futebol retorna agora no dia 15, com os jogos da Liga”, declarou o meia-brasileiro Roger Junio, de 24 anos.

Junio está em sua segunda temporada pelo Riga (LAT), clube fundado em 2015, mas que já contabiliza duas ligas nacionais e esteve no início da temporada disputando as preliminares da Champions League e a fase de grupos da Liga Europa. “Eu sempre tive o desejo de jogar na Europa e apareceu uma proposta da Albânia. Acabei indo e fui muito bem. Marquei dez gols no torneio e depois tive a proposta para vir aqui para a Letônia. Já conquistei um título da Liga e estou ajudando para que nessa temporada podemos sair ainda mais vitoriosos”, explicou.

Desde 2018 na Europa, Roger que se destaca pela habilidade e velocidade falou sobre o início em Goiânia e as diferenças do futebol brasileiro para o futebol da Letônia. “Subi ao profissional do Vila Nova aos 19 anos após fazer uma boa Copa São Paulo. Aproveitei as oportunidades que tive no elenco profissional e fiz até gol em clássico. O treinador Rogério Mancini me ajudou muito a evoluir e crescer profissionalmente. Fui emprestado ao Goiânia, ao Botafogo, da Paraíba, onde fui campeão estadual e depois tive no Atlético (GO), até que fui para Albânia”, declarou o meia-atacante brasileiro.

O Riga (LAT) joga dia 15 pelo campeonato contra o Valmiera (LAT). O torneio segue o calendário similar ao Brasileiro e não ao Europeu. 10 equipes disputam o título. “O futebol aqui é mais corrido e tem que estar bem fisicamente. Tem muito contato. Aqui o futebol é o terceiro esporte do país (Hóquei no Gelo e Basquete estão entre as preferências do torcedor), não tem muitos torcedores no estádio como no Brasil, e sempre sinto falta desse calor da torcida, mas tem sido uma ótima experiência”, finalizou.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

VEJA TAMBÉM_