Carioca: Gabigol vê que primeiro gol pelo Flamengo está próximo, mas revela cautela na temporada

Atacante chegou no clube em janeiro e ainda não balançou as redes pelo rubor negro-negro carioca

João Rafael Pinheiro
Da redação, 19 de fevereiro de 2019

O Flamengo se prepara para a disputa da Taça Rio (2° turno do Campeonato Carioca) , o clube estreia contra o Americano, no Maracanã, domingo às 17 horas. O atacante Gabigol falou, nesta terça (19),  sobre a expectativa de marcar pelo clube e como está o entrosamento da equipe.

Eliminado pelo Fluminense, na Taça Guanabara, o Flamengo já direciona o foco para a Taça Rio. Com o foco na competição estadual, Gabigol crê que a semana no clube será de extrema importância para estrear no segundo turno com vitória. “Temos que pensar jogo a jogo, creio que essa semana será muito produtiva. Estou ansioso para voltar ao Maracanã, a ganhar, a jogar bem. Então é pensar com calma, e quem o Abel escolher vai estar capacitado para o Flamengo vencer”.

Gabigol afirma que não é um atacante com uma função apenas, que Abel Braga pode utilizar o jogador em outras funções e que sabe que não há disputa entre os atacantes do Mengão. “Eu sou um cara que tenho jogado em todas as posições aqui no Flamengo. Eu me vejo um jogador, entre todos ali, que mais mudou de posição. Acho que não tem uma disputa entre um titular e um reserva”.

Com 316 minutos em campo ou 5 jogos, Gabigol ainda não balançou as redes com a camisa do Flamengo. Todavia, o atleta crê que a sua hora vai chegar, e que quando marcar não vai mais parar de fazer gols. “Não estou ansioso, sei que é o meu trabalho está sendo visto e ao longo do tempo, o gol vai sair e depois tudo vai fluir naturalmente”, após isso, a luz da sala de imprensa apagou e Gabigol disse “Pode ser um sinal”.

Ao fim, Gabigol considerou que um pouco de dificuldade no início da temporada dá por conta da falta de entrosamento da equipe. Segundo ele, a equipe ainda não está encaixada e devido ao número elevado de opções, a equipe não fechou corretamente o estilo de jogo e o tempo de cada um. “É um começo de temporada, ainda temos poucos jogos juntos. Talvez falte um pouco de entrosamento comigo. Eu peço a bola, eles dão a frente. Então com o tempo, isso se acerta com os treinamentos”, concluiu.