Catarinense: José Carlos Brunoro reforça a diretoria e Gum acerta com a Chapecoense até dezembro

O dirigente será consultor do departamento de futebol, onde vai fazer, num período de 90 dias, diagnóstico sobre a condução do clube na atual temporada. Já o experiente zagueiro, de 33 anos, estava desempregado desde a saída do Fluminense

Da Redação
Chapecó, SC, 13 de março de 2019

A Chapecoense está mais forte dentro e fora de campo. Na terça-feira (12/3), a diretoria apresentou José Carlos Brunoro como consultor do departamento de futebol para fazer, num período de 90 dias, um diagnóstico sobre a condução do clube na atual temporada. Depois, a novidade foi o anúncio oficial da chegada do experiente zagueiro Gum, de 33 anos, que estava desempregado desde a sua saída do Fluminense, no final do ano passado.

“O Brunoro é uma pessoa que trouxemos para fazer avaliação sobre a nossa condução dentro da Chape. Eu digo nossa porque envolve todos, desde o presidente, aos diretores, aos jogadores e a comissão. O trouxemos aqui para trazer aquilo que ele pensa e vê, para vermos o que está bem, o que precisamos melhorar, o que se pode fazer para ampliar as qualidades internas da nossa Chape´´, destacou o presidente Plinio David De Nes Filho.

Já Brunoro falou do prazer de vestir a camisa da Chapecoense e explanou sobre as atividades que pretende desempenhar no clube.

“O meu papel é de planejamento estratégico, que já existe dentro da Chapecoense. Vamos analisar este planejamento, que precisa ser o mais rapidamente implantado para que possam fluir os processos dentro do clube. Também vamos fazer avaliação própria do que a gente vê no dia a dia. Estamos num período de diagnóstico de todas as atitudes dentro da Chapecoense, sempre colocando que o trabalho é no departamento de futebol e base. Neste primeiro momento, no futebol profissional´´, disse.

O novo consultor do departamento de futebol da Chapecoense, que está acompanhando o clube há 15 dias, elogiou a responsabilidade da Chapecoense quanto à gestão.

“No futebol brasileiro nós ficamos muito preocupados por não ter dinheiro para concorrer com time grande. Mas em primeiro lugar, a Chape tem situação muito importante. O mês aqui tem 30 dias, e não 120 dias. Isso é situação, no futebol brasileiro, importantíssima, para concorrência pesa também. Então, isso denota seriedade. A Chape sabe da sua grandeza, do que ela pode e, principalmente, dos compromissos que ela honra´´, elogiou, destacando, em especial, a importância do trabalho em conjunto e do equilíbrio entre o que ocorre dentro de campo e o que acontece além das quatro linhas.

“Na minha visão, a gente não ganha jogo nem campeonato só dentro de campo ou só fora de campo. Não existe isso. Se não juntar essas duas peças, não se ganha. E essa é a minha função. Fazer com que o fora de campo e o dentro de campo conversem. Essa é a principal razão de fazer planejamento e estar aqui presente. Isso resultará num melhor processo de trabalho, ambiente bem legal, favorecerá o rendimento. O resultado daqui a 30 dias não será pela minha presença, mas por aquilo que irá se instituir dentro da agremiação com a soma de todo mundo trabalhando´´ destacou Brunoro.

Já o zagueiro Gum chega para suprir a ausência de Fabrício Bruno, que foi devolvido ao Cruzeiro. Ele é o oitavo jogador que mais vestiu a camisa do Fluminense, com 414 jogos em mais de nove anos nas Laranjeiras, onde conquistou dois títulos brasileiros (2010 e 2012), uma Primeira Liga (2016), um Campeonato Estadual (2012), duas Taças Guanabara (2012 e 2017) e uma Taça Rio (2018). O jogador, que começou no Marília, interior de São Paulo, também tem passagens por Ponte Preta e Internacional.

Fonte: assessoria de imprensa da Chapecoense