Copa do Brasil: Valentim e jogadores exaltam torcida do Vasco na classificação tranquila no Espírito Santo

A vitória em cima do Serra por 2 a 0, a última quarta-feira (20/2), em partida única, foi mais do que merecida. Assim como a classificação para a terceira fase. Os gols foram marcados por Lucas Mineiro e Ribamar, que entrou na etapa final

Da Redação
Rio de Janeiro, RJ, 21 de fevereiro de 2019

Jogar no Espírito Santo é sempre uma alegria para o Vasco!. O elenco chegou em Vitória na terça-feira (19/2) e, como de costume, foi recebido com muita festa no aeroporto. Desde então, as demonstrações de carinho dos torcedores capixabas foram frequentes. No caminho para o treino e no jogo de quarta-feira (20), na vitória tranquila diante do Serra por 2 a 0, em Cariacica, a sensação era que a partida única da segunda fase da Copa do Brasil era em São Januário ou no Maracanã. Lucas Mineiro e Ribamar fizeram os gols.

“O Vasco tem uma camisa gigante. Aonde nós vamos tem muitos torcedores e só tenho a agradecer ao carinho que essa torcida aqui do Espírito Santo nos deu desde que desembarcamos até o fim do jogo diante do Serra´´, disse o volante Lucas Mineiro, que abriu o placar no Kleber Andrade.

Ribamar marcou o seu primeiro gol com a camisa do Vasco e foi muito festejado pelos torcedores. O público não foi divulgado, mas estima-se que cerca de 20 mil torcedores estiveram no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica. O camisa 9 agradeceu pelo apoio dos torcedores do estado vizinho ao Rio de Janeiro.

“Com certeza vou guardar na memória. Meu primeiro gol como profissional foi nesse estádio, tenho lembranças boas daqui. Quando entrei em campo, vi a torcida aplaudindo, isso me motivou bastante para entrar, dar meu melhor e fazer o gol. A torcida capixaba foi maravilhosa desde a nossa chegada´´, disse o atacante.

O técnico Alberto Valentim não economizou elogios ao Vasco e, claro, aos torcedores.

“Gostei muito da equipe. Sem pressa, mas tocando bem a bola. Faltou um pouco mais de capricho na penúltima bola, para finalizarmos com mais clareza. Agora é trabalhar porque sábado já tem jogo duro no início da Taça Rio. Com o ritmo, teremos o condicionamento melhor dos jogadores. Ainda teremos duas semanas cheias de treinos em breve e isso será muito importante para nós´´, disse o treinador.

O primeiro gol do Vasco no jogo saiu após uma cobrança de escanteio, quando Bruno César colocou na cabeça de Lucas Mineiro, ainda no primeiro tempo. Questionado sobre essa nova arma do time na temporada, o técnico definiu a receita para tantos gols saídos em jogadas de bola parada: trabalho.

“É cobrança que a gente fazia. Até falei em outra oportunidade que não levamos gol de bola parada no ano passado, mas também não tínhamos feito. A gente treina muito. É fruto de trabalho, daquilo que eles tem se empenhado durante os treinamentos´´, explicou, antes de agradecer a presença da torcida vascaína.

“Parecia que estávamos jogando em casa. Desde a recepção ao aeroporto. Nos sentimos em casa. Na ida ao estádio, muitas bandeiras, parecia que nós iríamos jogar em São Januário ou Maracanã. Queria parabenizar e agradecer ao torcedor capixaba´´, elogiou.

Fonte: assessoria de imprensa do Vasco