Especial: Assistente de RH elege final da Copa Mercosul de 2000 como o grande jogo da história do Vasco

Naquela ocasião, o Time da Colina perdia por 3 a 0 no primeiro tempo, buscou a virada na etapa final e deixou o Palestra Itália, em São Paulo (SP), com o título ao vencer o Palmeiras por 4 a 3

Antônio Boaventura
Rio de Janeiro, RJ, 01 de maio de 2018

Toda partida de futebol tem sua história. Já a assistente de Recursos Humanos Karen Feaz, 26 anos, elegeu o confronto entre Palmeiras e Vasco pela final da Copa Mercosul de 2000 como o maior da história do Vasco. De acordo com ela, aquela partida ratificou o rótulo atribuído ao Cruzmaltino de “Time da Virada”, além de revelar que Edmundo, no seu entendimento, é o maior atleta vascaíno de todos os tempos.

“O mais marcante foi Vasco e Palmeiras na final na copa Mercosul de 2000. O Vasco tomou 3 gols no final do primeiro tempo e fez uma virada épica no segundo tempo, e com um jogador a menos, já que Junior Baiano havia sido expulso. Ninguém imaginava aquela virada, lembro desse dia perfeitamente. Lembro da sensação, da vibração, de todo mundo se abraçando emocionado”, descreveu Karen Feaz.

Mas, Karen também ressalta que não é fácil torcer para o Vasco. A assistente de Recursos Humanos destaca que a paixão pelo time supera as deficiências apresentadas pela equipe dentro das quatro linhas. Entretanto, a mesma entende que não resta outra alternativa para o torcedor vascaíno a não ser apoiar o time em qualquer circunstância. Nesta temporada, o Cruzmaltino conquistou o vice-campeonato carioca.

“Então, na minha opinião torcer do Vasco é amar o time, pois não é fácil. Não conheço um torcedor do Vasco que não seja apaixonado por ele. É sempre estar apoiando, independente da circunstância e situação que o time esteja. É amar a sua história e vibrar com suas conquistas”, explicou.

Bem como elegeu o duelo decisivo pela Copa Mercosul de 2000, que anos depois deu lugar a Copa Sul-Americana, Karen Feaz afirma que Edmundo é o maior jogador da história do Vasco. “Edmundo tinha garra e amava o Vasco. Conquistou vários títulos pelo Vasco. A paixão e o amor de um torcedor vascaíno em um jogador. Torço desde de pequena, mais por influencia, melhor dizendo e herança do meu pai era torcedor fanático. Depois não quis mais torcer pra outro time por que me apaixonei pelo Vasco”, concluiu.