Libertadores: Atlético-MG troca Horto pelo Mineirão e goleiro Victor aprova em prol da história e torcida

Em busca de maior comodidade para os torcedores e, principalmente, de palco ideal para fazer a sua estreia na principal competição sul-americana, o Galo encara o Cerro Poteño, do Paraguai, nesta quarta-feira (6/3), às 19h15, no Gigante da Pampulha

Da Redação
Belo Horizonte, MG, 5 de março de 2019

Caiu no Horto está morto! Essa sempre foi uma convicção da torcida do Atlético-MG, em especial nas partidas disputadas na Libertadores. Porém, a estreia do Galo no principal torneio sul-americano de 2019 será no tradicional e confortável Mineirão, nesta quarta-feira (6/3), às 19h15, diante do Cerro Porteño, do Paraguai, pelo Grupo E.

O técnico Levir Culpi encarou com naturalidade a mudança e até comandou, na tarde da última segunda-feira (4), no Mineirão, o penúltimo treino antes da partida contra o Cerro Porteño, no Mineirão, ou melhor, no popular Gigante da Pampulha.

Já o goleiro Victor, ídolo da torcida, admite que o Atlético se sente muito bem jogando no Horto. Mas, até para comportar maior número de torcedores, a transferência da partida para o Mineirão foi muito bem recebida por todos os jogadores.

“É sempre muito bom atuar no Mineirão, estádio no qual o Atlético tem conquistas importantes. As conquistas recentes do clube se passaram lá. E até mesmo a história do clube passa pelo Mineirão. Por mais que o Atlético tenha jogado no Independência nos últimos anos, e construído uma identificação lá, a história do clube se passa no Mineirão. Palco de grandes jogos e conquistas, palco de Copa do Mundo. Então, é sempre bom poder atuar em um estádio dessa magnitude, dessa grandeza´´, destaca Victor.