Libertadores: Deyverson volta ao Palmeiras, ajuda na vitória contra o Melgar (PER) e diz ser hiperativo

O Verdão é o líder isolado do Grupo F do principal torneio sul-americano. E deve se classificar às oitavas de final com tranquilidade. Depois de ganhar do Junior Barranquilla, fora de casa, a equipe bateu o time peruano por 3 a 0, nesta terça-feira

Da Redação
São Paulo, SP, 12 de março de 2019

O técnico Luiz Felipe Scolari perdoou Deyverson, que foi expulso no clássico contra o Corinthians, na derrota por 1 a 0, em casa, pelo Paulistão, quando ele foi expulso por cuspir no volante Richard. Após receber suspensão pesada no Tribunal, o jogador foi encostado no Palmeiras para refletir. E voltou ao time titular em grande estilo, na vitória por 3 a 0 diante do Melgar (PER), nesta terça-feira (12/3), no Allianz Parque, na segunda rodada do Grupo F. O atacante jogou bem, fez um dos gols e ajudou a equipe a disparar na liderança com seis gols.

“Estou muito feliz. As minhas falhas prejudicaram o Palmeiras. Sou muito hiperativo, algumas vezes eu erro, como todo mundo. Mas estou aprendendo. Isso me prejudica, minha imagem, o Palmeiras e o treinador. Venho trabalhando para ajudar minha equipe e essa torcida maravilhosa. Minha noiva, amigos e família me apoiaram. Estou aprendendo para não cometer mais erros´´, afirmou Deyverson.

O Palmeiras mandou na partida. E criou várias chances no primeiro tempo, principalmente nas jogadas aéreas, mas parou no goleiro Cáceda. Mas não teve jeito aos 26 minutos, quando Dudu cobrou escanteio, Goulart desviou no primeiro pau e Felipe Melo apareceu no segundo e fez 1 a 0.

A nota preocupante foi do próprio Felipe Melo. Ele deu carrinho violenta, por trás, em Arias e merecia ser expulso. Mas a arbitragem pipocou e aplicou apenas o cartão amarelo.

“Eu fui com um carrinho de lado, mas o adversário, muito esperto, entrou na frente. O árbitro viu que eu não dei uma tesoura nele, eu não pego com a sola do pé nas costas dele, as minhas genitais derrubaram ele. Eu fiquei um pouco com medo porque é complicado essa situação, mas felizmente o árbitro viu que era somente uma falta e deu o amarelo´´, explicou Felipe Melo.

Felipão também ficou confuso ao explicar o carrinho por trás de Felipe Melo.

Não vi o lance de perto, quem viu foi o árbitro, se ele achou que era amarelo, ok. Achei que foi falta forte, mas o amarelo, naquele momento, era o mais correto´´, disse o comandante do Verdão.

Na etapa final, o Palmeiras iniciou disperso, errando muitos passes, mas seguiu bem melhor do que o limitado Melgar. O segundo gol aconteceu logo aos oito minutos, após cruzamento de Scarpa, que Ricardo Goulart cabeçou com precisão: 2 a 0.  Aos 15, Deyverson driblou dois adversário e bateu forte: 3 a 0.