Libertadores: Zé Ricardo classifica como complicado duelo contra o Cruzeiro e pede apoio da torcida do Vasco

Equipe carioca precisa vencer a Raposa nesta quarta-feira, 02, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), para se manter com chances de classificação na Copa Libertadores

Da Redação
Rio de Janeiro, RJ, 02 de maio de 2018

Acreditar até o fim tem sido o grande lema do Vasco da Gama na temporada de 2018. E foi justamente com esse sentimento que o Gigante da Colina encerrou na manhã desta terça-feira, 01, sua preparação para o importante jogo contra o Cruzeiro. Quarto colocado do Grupo 5 da Copa Libertadores, o Cruzmaltino precisa do triunfo para se manter vivo na briga pela classificação para as oitavas de final.

O derradeiro treinamento foi marcado não apenas por atividades físicas, técnicas e táticas, mas também por uma boa presença de público na área social. Torcedores das mais variadas regiões do Brasil marcaram presença em São Januário para passar confiança aos jogadores. A expectativa é que a Colina Histórica receba um grande público nesta quarta-feira, 02, às 21h45.

“O sentimento é muito positivo. É legal saber que a torcida estará conosco amanhã. Precisamos muito dela. Demos uma demonstração de superação no último jogo e isso faz com que os torcedores tenham a certeza que estamos representando bem o Vasco. Falta uma vitória amanhã, mas será uma partida dificílima. O time do Cruzeiro é muito forte, mas com a torcida do nosso lado, vamos nos tornar ainda mais fortes na busca pela vitória que nos manterá na briga pela classificação”, declarou o técnico Zé Ricardo.

Por ter sido expulso diante do Racing, o volante Leandro Desábato não estará à disposição para o confronto com a Raposa. O grande favorito para assumir a vaga deixada pelo argentino é Bruno Silva, contratado após se destacar no Campeonato Paulista pela Ferroviária. O garoto Andrey e o lateral-esquerdo Fabrício, entretanto, também foram testados no setor e podem aparecer entre os titulares.

“A nossa forma de jogar não mudará, especialmente nesse jogo com o Cruzeiro. Haverá uma adaptação pela característica do Bruno, que é um jogador mais passador e de maior construção. Treinamos com ele, com o Andrey e também com o Fabrício. Não vai ter a mesma dinâmica do Leandro, mas vamos ganhar em outras situações. O Wellington também pode fazer essa função, assim também como o Andrey”, concluiu.