Opinião: Começou a dança dos treinadores: Comercial e Olímpia demitem após a primeira rodada da Série A3

O Bafo, de Ribeirão Preto, perdeu por 1 a 0 para o Noroeste, e sua diretoria foi medrosa ao culpar a comissão técnica. O mesmo aconteceu com o Olímpia, que na estreia, diante da sua torcida, apanhou do Desportivo Brasil, de Porto Feliz, por 3 a 0

Coluna Futebol Caipira, por Luiz Ademar
São Paulo, 22 de janeiro de 2019

É verdade que não existe santo no futebol mundial na relação entre clubes, dirigentes e treinadores. Mas no futebol brasileiro a situação é ainda mais complicada. E nada profissional! São dirigentes demitindo técnicos de acordo com a sua vontade. E treinadores trocando de clubes por salários maiores. FIFA, CBF, FPF e outras entidades assistem tudo passivamente e fica tudo como sempre foi no mundo da bola.

Estou voltando a tocar nesse assunto após a covardia das diretorias de Comercial, de Ribeirão Preto, e Olímpia, após o término da primeira rodada do Campeonato Paulista da Terceira Divisão (Série A3). Isso mesmo! Uma rodada apenas, na estreia, quando os jogadores estão se conhecendo e os elencos ainda estão sendo formados, e mudanças completas nos planejamentos.

Com apenas a partida de estreia, na qual Comercial e Olímpia perderam para Noroeste, de Bauru, e Desportivo Brasil, de Porto Feliz, respectivamente, tudo mudou no planejamento. E como as derrotas aconteceram dentro de casa, nas cidades de Ribeirão Preto e Olímpia, os dirigentes entenderam que os culpados eram os comandantes das comissões técnicas.

O Comercial, vice-campeão da Quarta Divisão do Campeonato Paulista, havia contratado, no final da temporada passada, Ricardo Costa para reformular o elenco do tradicional Bafo, que tinha voltado para a Terceira Divisão. Foram contratados quase 20 jogadores e, em pleno início de trabalho, após perder por 1 a 0 para o Noroeste, no sábado (19/1), em Ribeirão Preto, a comissão técnica passou a não prestar mais.

Na segunda-feira (21/1), na reapresentação do elenco, o técnico Ricardo Costa ficou surpreso ao tomar conhecimento de que estava demitido. E não economizou em relação ao amadorismo dos dirigentes do Comercial.

“Foi uma covardia o que fizeram comigo! É muito amadorismo da diretoria do Comercial, que tem duas pessoas mandando e que não falam a mesma coisa. Uma bagunça!´´, reclamou, com razão, Ricardo Costa.

Na terça-feira (22), a diretoria do Comercial já anunciou o nome do substituto. Trata-se de Edson Vieira, de 53 anos, que trabalhou em vários clubes do futebol paulista, e estava no Hercílio Luz-SC, onde foi vice-campeão da Copa de Santa Catarina em 2018. A sua estreia será na quarta-feira (23), contra o São Carlos, às 19 horas, fora de casa, pela segunda rodada da Terceira Divisão.

Já o Olímpia, também dentro de casa, levou um passeio do Desportivo Brasil e apanhou por 3 a 0. Foi o que bastou para os dirigentes espernearem e demitirem o técnico Vitor Mosca, o preparador físico Lennon Bustamante Moreira e o preparador de goleiro Janílson Pereira.

Sem tempo a perder, visando a segunda rodada, na partida contra o Barretos, nesta quarta-feira, às 20 horas, fora de casa, a diretoria do Olímpia confirmou, no dia seguinte, a contratação do técnico Lucas Del Vecchio, que trabalhou no Sub 20 do Comercial, de Ribeirão Preto, e estava no futebol chinês.

Por esses maus exemplos, de Comercial e Olímpia, é que certamente já temos certeza que a dança dos treinadores só tende a aumentar a cada rodada. E, na Terceira Divisão, esses números devem ser bem maiores ao término da primeira fase, quando teremos 15 rodadas, classificando os oito primeiros colocados. Uma lástima!