Paulistão: Sampaoli admite queda de produção após derrota do Santos e perda da liderança para o Red Bull

Após perder para o Novorizontino por 1 a 0, na sexta-feira (15/3), no Pacaembu, na 11ª e penúltima rodada do Paulistão, o Peixe viu o time do Interior ultrapassá-lo na tabela de classificação. A briga pela liderança ficou para última rodada

Da Redação
São Paulo, SP, 16 de março de 2019

A noite desta sexta-feira (15/3) foi marcada por homenagens e muita emoção no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. Afinal, com muita tristeza, uma estrela do “Ataque do Século” passou a brilhar no céu: Dorval, Mengálvio, Pelé e Pepe perderam Coutinho, vítima de infarto no miocárdio na última segunda-feira (11).

Com a presença de familiares e das filhas Amanda e Rosângela, os atletas do Santos Futebol Clube entraram em campo com uma camisa estampando o rosto de Coutinho na frente e o nome do ídolo nas costas da camisa. Além disso, os jogadores colocaram uma faixa branca no braço, já que o camisa 9 jogava desta forma para se diferenciar do camisa 10, seu companheiro Pelé. A família ainda recebeu, pouco antes do apito inicial na partida diante do Novorizontino, pela 11ª rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, uma placa no gramado do Pacaembu em homenagem ao legado deixado pelo eterno Gênio da Área.

Em campo, o resultado não foi o esperado. O já classificado Santos perdeu para o Novorizontino por 1 a 0, e viu o Red Bull Brasil vencer o São Bento por 3 a 2, em Campinas, também garantir sua vaga nas quartas de final, e ultrapassar o Santos na tabela de classificação: 24 a 23 pontos.

Na última rodada, na próxima quarta-feira (20), as duas equipes, que se enfrentarão nas quartas de final, disputarão a primeira colocação. Dependendo apenas do seu futebol, o Red Bull Brasil enfrenta o Guarani, em Campinas. Já o Santos enfrenta o Botafogo, em Ribeirão Preto.

Mesmo incomodado com a queda de produção do Santos, o técnico argentino Jorge Sampaoli preferiu elogiar o empenho dos jogadores, prometendo treinar e melhorar a equipe para a reta final.

“Não ganhar incomoda sempre. Na sociedade, quem ganha é bom e quem perde é descartável. Eu valorizo, mais do que o resultado, o esforço. Não conseguimos vencer, mas o esforço foi o mesmo´´, afirmou Sampaoli, admitindo que a marcação do Novorizontino foi forte e a sua equipe também perdeu muitos gols.

“Buscamos os caminhos e não encontramos. Ficamos ansiosos, não finalizamos bem as chances criadas e perdemos gols´´, lamentou o treinador. “Seguimos em formação para chegar da melhor forma às definições do Paulista e Copa do Brasil e preparando para o Brasileirão, que é muito mais difícil´´, completou Sampaoli.