Paulistão: Santos leva surra do Botafogo e atordoado vai às quartas de final para encarar embalado Red Bull

Como desgraça pouca é bobagem no Peixe, além da goleada sofrida por 4 a 0 para o Pantera, em Ribeirão Preto, na quarta-feira (20/3), a comissão técnica devolveu o salário recebido ao tomar conhecimento que os atletas não foram pagos

Da Redação
Ribeirão Preto, SP, 21 de março de 2019

O técnico Jorge Sampaoli optou em mesclar titular e reservas na despedida do Santos na primeira fase do Campeonato Paulista, onde já estava classificado para as quartas de final. E ficou perplexo com o resultado! Na quarta-feira (20/3), atuando no estádio Santa Cruz, na cidade de Ribeirão Preto, o Peixe foi goleado impiedosamente por 4 a 0, fora o show de bola, e terminou na segunda colocação do grupo A, atrás do líder Red Bull Brasil.

“Mais do que a alternância (escalação mista), queríamos jogar com variantes para tudo que vem pela frente e não conseguimos o que pensávamos. Agora é pensar na partida de daqui a três dias e nos prepararmos bem. O Botafogo jogou tudo, jogou pela permanência e foi superior´´, admitiu o técnico Jorge Sampaoli.

Quando se referiu ao jogo do final de semana, o treinador já estava projetando o primeiro duelo contra o Red Bull Brasil, que fez a melhor campanha da primeira fase, e terá a vantagem de atuar dentro de casa na segunda partida. Portanto, o primeiro jogo será na casa do Peixe (Pacaembu ou Vila Belmiro).

Outro assunto que veio à tona foi em relação ao atraso nos salários dos jogadores. Sampaoli, e toda sua comissão técnica, receberam em dia. Porém, ao tomarem conhecimento da situação financeira do Santos, todos devolveram o dinheiro e falaram que só receberão quando todos foram contemplados.

“A comissão técnica recebeu o salário e qualquer um teria feito o mesmo. Tem que pagar o salário na mesma data para todos. A condição financeira do clube não tenho motivo para saber. É uma realidade que o clube tem que resolver. Santos tem grande história, o clube tem que estar à altura e os dirigentes também´´, cobrou Sampaoli.