Série A: Al-Wehda, time do técnico Fábio Carille na Arábia Saudita, contrata o meia Régis, do Bahia

A derrota do Tricolor de Aço, dentro de casa, para o Internacional por 1 a 0, na última quarta-feira (23/8), pela 20ª rodada, a primeira do returno do Campeonato Brasileiro, foi a despedida do jogador, que agora vai tentar a sorte no Campeonato Saudita

Da Redação
Jeddah, SAU, 23 de agosto de 2018

Os clubes brasileiros continuam sendo desfalcados pelos milionários clubes da Arábia Saudita. Nesta quinta-feira (23/8) foi a vez do meia Régis, do Bahia, ser anunciado oficialmente pelo Al-Wehda, time do técnico Fábio Carille, ex-Corinthians.

A saída de Régis deixou a torcida furiosa. O jogador, mesmo no banco de reservas, era considerado jogador importante no elenco para correr atrás, pelo menos, da vaga na Copa Sul-Americana na próxima temporada. Afinal, no Campeonato Brasileiro, até aqui, a equipe faz campanha regular, ocupando a 11ª colocação, com 22 pontos.

Régis foi revelado nas categorias de base do São Paulo, onde nunca jogou profissionalmente. Afinal, foi emprestado para o Paulista, de Jundiaí, e depois para o América-RN. Depois, um grupo de empresários comprou os seus direitos federativos, repassou para a Chapecoense.

O jogador se despediu do Bahia na derrota por 1 a 0 para o Inter, na última quarta-feira, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro. Régis, que veio do Sport para o Tricolor de Aço, atuou em 117 partidas e fez 23 gols.

A única certeza é que Régis não terá problema de adaptação. E muito menos de língua. Além de Carille, jogam no Al Wehda o zagueiro Renato Chaves, ex-Fluminense; o meia Marcos Guilherme, ex-São Paulo; o volante Anselmo, ex-Sport; e o atacante Fernandão, ex-Fenerbahce.

O Campeonato Saudita começa para o time de Carille na próxima quinta-feira, às 13h20 (de Brasília), contra o Al Hazm Rass, em casa. Régis já deve estar à disposição do treinador.