Série A: Apesar do gol sair em pênalti inexistente no fim, Cuca entende que vitória do Santos foi justa

A partida diante do Atlético-PR, neste domingo (30/9), na Vila Belmiro, estava 0 a 0 até os acréscimos do segundo tempo, quando o árbitro Caio Max Augusto inventou falta de Rony em Dodô dentro da área. Carlos Sánchez cobrou e deu a vitória para o Peixe

Da Redação
Santos, SP, 30 de setembro de 2018

É verdade que o Santos foi superior ao Atlético-PR na maior parte do jogo deste domingo (30/9), na Vila Belmiro, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas a vitória do Peixe por 1 a 0 pode ser colocada na conta do péssimo árbitro Caio Max Augusto Vieira (RN), que inventou pênalti de Rony em Dodô, nos acréscimos do segundo tempo, quando o uruguaio Carlos Sánchez bateu e marcou.

Com a vitória, o Santos chegou aos 36 pontos, ocupando a oitava colocação, se aproximando do G6. Agora, o Peixe desafia o desesperado Vitória, na sexta-feira (5/10), às 21h30, no Barradão, em Salvador, pela 28ª rodada.

“A vitória foi justa. Os índices foram favoráveis ao Santos. O Atlético-PR foi bem, defendeu bem e apostou no contra-ataque, criando algum perigo. Mas, no geral, tivemos controle do jogo no campo do adversário. Eles foram muito bem também, mas merecemos ganhar´´, analisou Cuca.

Para o treinador, o grande objetivo do Santos era se afastar das últimas colocações e, principalmente, se aproximar do G6 na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. E o objetivo foi alcançado.

“O importante era ganhar. Olhávamos para baixo na tabela de classificação, corríamos risco, e víamos o pessoal da frente se afastando. Nossa briga agora também seria em cima (G6). Fomos a 36 e a um ponto do Cruzeiro. Isso nos leva a pensar em algo grande no campeonato, sem pensar atrás´´, festejou o treinador.